Conheça os vencedores do Festival de Cannes 2017; The Square, de Ruben Östlund, leva a Palma de Ouro

por: Cinevitor

dianeatrizcannesDiane Kruger: premiado por sua atuação em Aus dem Nichts, de Fatih Akin.

Foram anunciados neste domingo, 28/05, os vencedores do 70º Festival de Cannes, que este ano contou com o cineasta espanhol Pedro Almodóvar como presidente do júri. Maren Ade, Park Chan-wook, Jessica Chastain, Paolo Sorrentino, Fan Bingbing, Will Smith, Agnès Jaoui e Gabriel Yared completavam o time responsável por avaliar e premiar os filmes da Competição Oficial.

Em sua 70ª edição, a comédia dramática The Square, dirigida pelo sueco Ruben Östlund, recebeu a Palma de Ouro, prêmio máximo do festival. Na categoria de melhor roteiro houve um empate entre The Killing of a Sacred Deer (Mise à mort du cerf sacré), de Yorgos Lanthimos  e You Were Never Really Here, de Lynne Ramsay.

Além disso, a Palma de Ouro contou com uma novidade: além de 118 gramas de ouro, o troféu, produzido pela Chopard, joalheria suíça e parceira do festival há muito tempo, foi revestida com 167 diamantes.

Neste ano, para comemorar os 70 anos do festival, o júri criou um prêmio especial que foi entregue para Nicole Kidman, que participou desta edição com três filmes e uma série. A atriz não estava presente na cerimônia, mas gravou um vídeo de agradecimento.

O filme Jeune femme, dirigido por Léonor Serraille e exibido na mostra Un Certain Regard, recebeu o prêmio Câmera de Ouro, dedicado a diretores estreantes, que contou com a atriz francesa Sandrine Kiberlain como presidente do júri.

Confira a lista completa com os vencedores do Festival de Cannes 2017:

COMPETIÇÃO OFICIAL:

Palma de Ouro: The Square, dirigido por Ruben Östlund (Suécia/Alemanha/França/Dinamarca)
Grand Prix: 120 battements par minute, de Robin Campillo (França)
Melhor Direção: Sofia Coppola, por O Estranho que Nós Amamos (The Beguiled) (EUA)
Prêmio do Júri: Loveless (Nelyubov), de Andrey Zvyagintsev (Rússia/França)
Melhor Ator: Joaquin Phoenix, por You Were Never Really Here
Melhor Atriz: Diane Kruger, por Aus dem Nichts (In the Fade)
Melhor Roteiro (empate): The Killing of a Sacred Deer (Mise à mort du cerf sacré), de Yorgos Lanthimos (Reino Unido/Irlanda) e You Were Never Really Here, de Lynne Ramsay (EUA/França)
Palma de Ouro | Curta-metragem: Xiao Cheng Er Yue (A Gentle Night), dirigido por Qiu Yang (China)
Menção Especial do Júri | Curta-metragem: Katto (The Ceiling), dirigido por Teppo Airaksinen (Finlândia)

Prêmio Especial | 70º aniversário do Festival de Cannes: Nicole Kidman

CÂMERA DE OURO: Jeune femme, dirigido por Léonor Serraille (França/Bélgica)

MOSTRA UN CERTAIN REGARD/UM CERTO OLHAR:

Prêmio Un Certain Regard: Lerd (A Man of Integrity), de Mohammad Rasoulof (Irã)
Melhor Atriz: Jasmine Trinca, por Fortunata, de Sergio Castellitto (Itália)
Prêmio do Júri: Las hijas de Abril, de Michel Franco (México)
Melhor Direção: Taylor Sheridan, por Wind River (Reino Unido/Canadá/EUA)
Melhor Narrativa Poética: Barbara, escrito por Mathieu Amalric (França)

QUINZENA DOS REALIZADORES:

Prêmio Art Cinema: The Rider, dirigido por Chloé Zhao (EUA)
Prêmio SACD (Society of Dramatic Authors and Composers) (empate): Un beau soleil intérieur (Bright Sunshine In), de Claire Denis (França) e L’amant d’un jour, de Philippe Garrel (França)
Label Cinema Europa: A Ciambra, dirigido por Jonas Carpignano (Itália/Brasil/Alemanha/França/EUA/Suécia)
Prêmio Océans France Ô | Curta-metragem: Tangente, de Julie Jouve e Rida Belghiat (França)
Prêmio illy | Melhor curta-metragem: Retour à Genoa City, de Benoît Grimalt (França)

SEMANA DA CRÍTICA:

Grande Prêmio: Makala, de Emmanuel Gras (França)
Prêmio Revelação France 4: Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa (Brasil)
Prêmio SACD (Society of Dramatic Authors and Composers): Ava, escrito por Léa Mysius (França)
Prêmio Gan Foundation de Distribuição: Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa (Brasil)
Prêmio Canal+ de curta-metragem: Najpiękniejsze fajerwerki ever (The best fireworks ever), de Aleksandra Terpińska (Polônia)
Prêmio Descoberta Leica Cine | Curta-metragem: Los desheredados, de Laura Ferrés (Espanha)

PRÊMIOS FIPRESCI | Federação Internacional de Críticos de Cinema:

Competição Oficial: 120 battements par minute, de Robin Campillo (França)
Un Certain Regard: Tesnota (Étroitesse), de Kantemir Balagov (Rússia)
Semana da Crítica/Quinzena dos Realizadores: A Fábrica de Nada, de Pedro Pinho (Portugal)

JÚRI ECUMÊNICO:
Melhor Filme: Hikari (Radiance), de Naomi Kawase (Japão/França)

L’Œil d’or (Olho de Ouro) | MELHOR DOCUMENTÁRIO:
Visages, villages, de Agnès Varda e JR (França)

CINÉFONDATION:

Primeiro Prêmio: Paul est là (Paul Is Here), de Valentina Maurel (Bélgica)
Segundo Prêmio: Heyvan (AniMal), de Bahram & Bahman Ark (Irã)
Terceiro Prêmio: Deux Égarés Sont Morts (Two Youths Died), de Tommaso Usberti (França)

Foto: Divulgação.

Comentários