Notícias

Fique por dentro de tudo o que acontece no universo do cinema!

Morre, aos 82 anos, o ator, dramaturgo e cineasta brasileiro Domingos Oliveira

por: Cinevitor

morredomingosoliveiraO cineasta no Festival de Gramado, em 2016.

Morreu na tarde deste sábado, 23/03, aos 82 anos, o cineasta brasileiro, ator e dramaturgo Domingos Oliveira. Segundo informações divulgadas pela família, o diretor estava em casa e se sentiu mal enquanto escrevia no computador. Ele sofria da Doença de Parkinson e a causa da morte ainda não foi divulgada.

Nascido no Rio de Janeiro, formou-se em Engenharia, mas nunca trabalhou na área. Começou no teatro amador e logo ganhou destaque com diversas peças. Foi redator da revista Manchete, produtor e roteirista na TV Globo, sendo parte da primeira equipe da emissora, diretor do Teatro do Planetário e também atuou em seus próprios trabalhos. Antes de realizar seu primeiro filme, trabalhou como assistente de direção de Joaquim Pedro de Andrade em O Poeta do Castelo e Couro de Gato.

Em 1966, dirigiu seu primeiro longa, o drama Todas as Mulheres do Mundo, protagonizado por Leila Diniz (com quem foi casado por três anos), Paulo José, Flávio Migliaccio e Joana Fomm. Depois disso, realizou diversos filmes, como: Edu, Coração de Ouro (1968), As Duas Faces da Moeda (1969), É Simonal (1970), A Culpa (1971), Amores (1998), Separações (2002), Feminices (2004), Carreiras (2005), Juventude (2008), Todo Mundo Tem Problemas Sexuais (2008), Primeiro Dia de Um Ano Qualquer (2012), Paixão e Acaso (2012), Infância (2014), entre outros.

Seu último trabalho nas telonas, lançado comercialmente, foi o longa BR 716, grande vencedor do Festival de Gramado de 2016 (clique aqui e assista nossa entrevista com o diretor no festival). O filme também foi premiado no Festin Lisboa Film Festival e indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O documentário Os 8 Magníficos, exibido no Festival do Rio, em 2017, ainda não foi lançado.

Na TV, atuou em Vestido de NoivaBambolê, As Noivas de Copacabana, Contos de Verão, entre outros. Também foi roteirista de diversos trabalhos, como: As Duas Faces da Moeda, O Médico e o Monstro, Os Anjos do Sexo, etc. Apresentou, ao lado de sua esposa, Priscilla Rozenbaum, alguns programas no Canal Brasil. Seu último trabalho na TV, a série inédita Mulheres de 50, será exibida em breve pelo canal.

No teatro, recebeu o Prêmio Shell de melhor texto pela peça Amores. Em 1992, dirigiu Confissões de Adolescente nos palcos, com texto escrito por sua filha Maria Mariana. A peça ganhou uma adaptação televisiva na TV Cultura e Domingos dirigiu entre 1994 e 1996. Em 2010, reestreou Do Fundo do Lago Escuro, sua peça autobiográfica.

Ao longo da carreira foi premiado no Mar del Plata Film Festival e também no Paris Brazilian Film Festival. Pela APCA, Associação Paulista de Críticos de Arte, recebeu três prêmios. Foi homenageado no Festival de Gramado e também na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Além disso, escreveu alguns livros, como a autobiografia Vida Minha.

Foto: Edison Vara/Pressphoto.

Bagdá – Cenas de uma Juventude, novo filme de Caru Alves de Souza, sobre o universo do skate feminino, começa a ser rodado

por: Cinevitor

bagdafilmagensGrace Orsato: protagonista do primeiro longa nacional de ficção sobre skate feminino.

Começou a ser rodado no dia 14/03, em São Paulo, o filme Bagdá – Cenas de uma Juventude, segundo longa-metragem da cineasta Caru Alves de Souza, que fez sua estreia na direção com De Menor. Produzido por Rafaella Costa, da Manjericão Filmes, o filme é livremente inspirado no livro Bagdá, o Skatista, de Toni Brandão.

A história gira em torno de uma skatista de 17 anos chamada Bagdá, interpretada por Grace Orsato, que faz sua estreia como atriz e que é skatista na vida real. Na trama, a jovem passa boa parte do tempo com os amigos skatistas, fazendo manobras na pista local, fumando maconha e jogando baralho. Aos poucos, ela vai se aproximando de Vanessa, interpretada por Nick Batista, outra skatista do bairro que encontra em Bagdá um incentivo para ocupar a pista de skate. Numa ida à Praça Roosevelt, Bagdá e Vanessa encontram outras meninas skatistas e estreitam laços de amizade.

A cantora Karina Buhr, que também faz sua estreia como atriz nas telonas, é Micheline, mãe de Bagdá, uma mulher batalhadora que luta para sustentar sozinha as três filhas, mas que também gosta de curtir a vida  e frequentar bares.

Filmado na Freguesia do Ó, zona norte da cidade de São Paulo, o filme acompanha o dia a dia de Bagdá, que divide seu tempo entre a escola, onde está sempre na mira da diretora, papel de Suzy Rêgo, com sua mãe e suas duas irmãs mais novas, interpretadas por Helena Luz e Marília Fernandes, além de frequentar  o salão de beleza da transexual Gilda, vivida por Paula Sabatini, onde sua mãe trabalha como manicure, e o bar local da dona Gladys, papel de Gilda Nomacce, uma mulher que viveu os tempos áureos de politização operária dos anos 1980.

Com o elenco e equipe composto em sua maioria por mulheres, a narrativa de Bagdá se constrói a partir de episódios cotidianos que irão revelar aquilo de extraordinário na vida dessas mulheres.

Foto: Divulgação/Manjericão Filmes.

Mostra Tiradentes | SP 2019: filmes, debates, encontros, oficina e homenagem para Luciana Paes

por: Cinevitor

vagacarnetiradentespCena de Vaga Carne, média-metragem experimental de Grace Passô e Ricardo Alves Jr.

A Mostra Tiradentes | SP chega à sua sétima edição entre os dias 28 de março e 3 de abril, no CineSesc. Ao longo da programação, serão exibidos 35 filmes (13 longas, um média e 21 curtas), 19 sessões de cinema, 10 bate-papos com realizadores, uma oficina e um debate conceitual. A Mostra SP será norteada pela temática Corpos Adiante, abordada na 22ª edição da Mostra Tiradentes, que aconteceu em janeiro, com o intuito de ampliar a reflexão com discussões e perspectivas.

O evento traz um panorama do cinema brasileiro contemporâneo com a exibição de todos os filmes vencedores da edição mineira de 2019, além de outros destaques exibidos na 22ª Mostra Tiradentes e títulos selecionados especialmente para São Paulo.

“A Mostra Tiradentes |SP representa uma conjugação de esforços e tem um propósito que nos une: honrar com o compromisso de lutar pelo que é produzido no Brasil, pela pátria das nossas imagens, dos corpos que as fazem, dos que as aplaudem. Um espaço de vanguarda para discutir a criação de outros universos possíveis”, ressalta Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e coordenadora da Mostra Tiradentes.

A abertura oficial, no dia 28/03, contará com uma performance audiovisual que apresentará a temática central do evento com arte, música e movimento. A direção é de Chico de Paula, a trilha ao vivo será executada pelo músico Barulhista e participações especiais da cantora Josi Lopes e da atriz Rejane Farias. Na sequência, a sessão em pré-estreia do longa Vermelha, dirigido por Getúlio Ribeiro, que foi eleito pelo Júri da Crítica da 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes como o melhor filme da Mostra Aurora. Após a sessão, o diretor participará de um bate-papo mediado pela curadora Lila Foster.

Pela segunda vez consecutiva, a Mostra Tiradentes | SP elege um homenageado especialmente para a itinerância paulista do evento. Em 2019, a escolhida é a atriz paulistana Luciana Paes, que receberá o Troféu Barroco durante a cerimônia de abertura. A homenagem destaca e reconhece a carreira de sucesso da atriz, que atua há mais de uma década e se divide entre teatro, cinema e televisão. Como parte da homenagem, três filmes serão exibidos no dia 29 de março, a partir das 17h: o curta A Mão Que Afaga, de Gabriela Amaral Almeida; e os longas Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas e O Animal Cordial, também dirigido por Gabriela Amaral Almeida.

lucianapaestiradentespLuciana Paes em cena do filme O Animal Cordial, de Gabriela Amaral Almeida.

Dedicada exclusivamente à exibição de trabalhos de diretores em início de carreira, que tenham até três longas realizados, a Mostra Aurora chega, em 2019, a sua 12ª edição, mantendo o olhar para a produção independente das mais variadas regiões do país. Depois de concorrerem ao prêmio do Júri da Crítica em Tiradentes, os filmes chegam a São Paulo para sua segunda exibição. Sete filmes integram a seleção: A Rosa Azul de Novalis, de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro; A Rainha Nzinga Chegou, de Junia Torres e Isabel Casimira; Tremor Iê, de Elena Meirelles e Lívia de Paiva; Seus Ossos e Seus Olhos, de Caetano Gotardo; Vermelha, de Getúlio Ribeiro; Desvio, de Arthur Lins; e Um Filme de Verão, de Jô Serfaty.

Também avaliada pelo Júri da Crítica na 22ª Mostra de Tiradentes, a Mostra Foco será exibida em sua totalidade na capital paulista. Ao todo, doze filmes de cinco estados integram a seleção: Tea For Two, de Julia Katharine; O Bando Sagrado, de Breno Baptista; Onze Minutos, de Hilda Lopes Pontes; Um Ensaio Sobre a Ausência, de David Aynan; Ainda Ontem, de Jessica Candal; Caetana, de Caio Bernardo, eleito como melhor curta-metragem pelo Júri da Crítica; Estado de Neblina, de Bruno Ramos; Malandro de Ouro, de Flávio C. Von Sperling; A Ética das Hienas, de Rodolpho De Barros; Antes de Ontem, de Caio Franco; Negrum3, de Diego Paulino, curta-metragem vencedor do Júri Popular e do Prêmio Canal Brasil; e Tempestade, de Fellipe Fernandes.

teafortwotiradentespJulia Katharine, atriz e diretora do curta Tea For Two, com Gilda Nomacce.

A participação de filmes produzidos em São Paulo é destaque na programação da Mostra Tiradentes | SP: dos 35 filmes exibidos, 19 são paulistas (6 longas e 13 curtas), incluindo obras apresentadas na 22ª Mostra Tiradentes e títulos selecionados especialmente para a itinerância. Dois longas do estado de São Paulo, um deles inédito, convidado especialmente para integrar esta programação, integram a Mostra Paulista desta edição: Corpo Quilombo, do diretor Leonel Costa; e Copo Vazio, novo longa do diretor Dellani Lima, que encerrará a programação no dia 3 de abril em pré-estreia mundial.

Destacando a temática desta edição, a Mostra Tiradentes | SP apresenta a Mostra Corpos Adiante com os documentários premiados Parque Oeste, de Fabiana Assis, eleito o melhor filme da Mostra Olhos Livres pelo Júri Jovem da 22ª Mostra Tiradentes; e Meu Nome é Daniel, de Daniel Gonçalves, que recebeu o prêmio de melhor longa pelo Júri Popular de Tiradentes. Além disso, exibirá também: Vaga Carne, média-metragem experimental, de Grace Passô e Ricardo Alves Jr; e os documentários em curta-metragem Janaína, de Ana Carolina Marinho e João Batista Júnior (escolhido especialmente para a edição paulista); Quando Elas Cantam, de Maria Fanchin; Preciso Dizer Que Te Amo, de Ariel Nobre; e Quebramar, dirigido por Cris Lyra.

A Mostra Foco SP apresenta uma sessão de quatro curtas-metragens com diferentes estéticas, formas de narrar e abordagens heterogêneas do contemporâneo, como: Miragem, de Flora Dias; Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond; Lua Maldita, de Felipe Santo; e Casa de Catharina, de Felipe Arrojo Poroger e escolhido especialmente para a edição.

rosazaulnovalisberlimMarcelo Diorio em A Rosa Azul de Novalis, de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro.

Na sétima edição da Mostra Tiradentes | SP, a programação oferece também atividades de formação e capacitação. Além de encontros, bate-papos, troca de experiências entre profissionais do audiovisual e o público, o evento, de olho no mercado e nas novas tecnologias, promove também a oficina Introdução a Práticas e Projetos Audiovisuais Multiplataforma, a ser ministrada pelo instrutor Gustavo Padovani. O objetivo da oficina é entender esse novo ambiente dinâmico de criação audiovisual, aplicando-as em projetos que envolvam novos saberes a respeito de estruturas narrativas para multiplataformas, novas formas de produção, roteirização, desenvolvimento de mundo, modelagem de negócios e estratégias de circulação do conteúdo audiovisual.

Vale lembrar que a abertura tem entrada gratuita, com retirada de ingressos com uma hora e meia de antecedência para Sesc Credencial Plena e uma hora para público geral, no CineSesc. As demais sessões terão ingressos a preços populares: R$ 3,50 para associados Sesc (com apresentação da carteirinha plena), R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12 (inteira).

Para mais informações, clique aqui.

Fotos: Divulgação.

O Grande Circo Místico é indicado ao Prêmio Platino 2019; Roma também está na disputa

por: Cinevitor

circomisticoplatino2019Bruna Linzmeyer em O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues.

Foram anunciados nesta quinta-feira, 21/03, os indicados ao 6º Prêmio Platino (ou Premios Platino del Cine Iberoamericano), premiação criada em 2014 que destaca as melhores produções ibero-americanas. Em sua sexta edição, o drama mexicano Roma, de Alfonso Cuarón, lidera com nove indicações; Uma Noite de 12 Anos e Pássaros de Verão aparecem na sequência com seis indicações cada.

O cinema brasileiro se destaca com O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, indicado em duas categorias: melhor trilha sonora por Chico Buarque e Edu Lobo e melhor direção de arte por Artur Pinheiro. O paraguaio As Herdeiras, uma coprodução entre Brasil e Uruguai, recebeu cinco indicações.

Além disso, diversas produções nacionais e profissionais brasileiros foram pré-selecionados para esta sexta edição, porém, não foram classificados para etapa final, como: As Boas Maneiras e Benzinho na categoria de melhor filme ibero-americano de ficção; Aly Muritiba, de Ferrugem, e Carolina Jabor, de Aos Teus Olhos, em melhor direção; os roteiristas Fernando Ceylão, de Como É Cruel Viver Assim e Gabriela Amaral Almeida, de O Animal Cordial; Fabiano Krieger e Lucas Marcier, de Motorrad, na categoria de melhor trilha sonora original; os atores Jesuíta Barbosa, de O Grande Circo Místico, Otávio Müller, de Benzinho, Rodrigo Santoro, de O Tradutor, Julio Andrade, da série Sob Pressão e Silvio Guindane, da série 1 Contra Todos; as atrizes Grace Passô, de Praça Paris, Emanuelle Araújo, da série Samantha! e Marjorie Estiano, de As Boas Maneiras e a série Sob Pressão.

Também foram pré-selecionados: a animação Peixonauta – O Filme; os documentários Ex-Pajé, O Processo e Piripkura; os filmes Café com Canela e O Animal Cordial na categoria melhor primeiro filme ibero-americano; Karen Akerman, de A Sombra do Pai e Lucas Gonzaga, de Motorrad, na categoria de melhor edição; Denis Netto pela direção de arte de O Animal Cordial; Gustavo Hadba, de O Grande Circo Místico e Mauro Pinheiro Jr., de Unicórnio, na categoria de melhor fotografia; Alexandre Rogoski, de Ferrugem e Gabriela Cunha, de As Boas Maneiras, na categoria de melhor som; os filmes Ferrugem e Aos Teus Olhos na categoria Cine y Educación en Valores; e as séries 1 Contra Todos, Samantha! e Sob Pressão. Coproduções brasileiras também foram pré-selecionadas, mas não conseguiram uma vaga entre os finalistas, como: Humanpersons, Pedro & Inês, o Amor Não Descansa, Tarde para Morrer Jovem, Rojo, Família Submersa e Djon África.

Os vencedores serão anunciados no dia 12/05, no Teatro Gran Tlachco de Xcaret, em Riviera Maya, no México.

Conheça os indicados ao Prêmio Platino de Cinema Ibero-Americano 2019:

MELHOR FILME IBERO-AMERICANO | FICÇÃO:
Campeones (Espanha)
Pássaros de Verão (Colômbia/México)
Uma Noite de 12 Anos (Uruguai/Espanha/Argentina)
Roma (México)

MELHOR DIREÇÃO:
Alfonso Cuarón, por Roma
Álvaro Brechner, por Uma Noite de 12 Anos
Cristina Gallego e Ciro Guerra, por Pássaros de Verão
Javier Fesser, por Campeones

MELHOR ROTEIRO:
As Herdeiras, escrito por Marcelo Martinessi
Campeones, escrito por David Marqués e Javier Fesser
Roma, escrito por Alfonso Cuarón
Uma Noite de 12 Anos, escrito por Álvaro Brechner

MELHOR ATRIZ:
Ana Brun, por As Herdeiras
Marina de Tavira, por Roma
Penélope Cruz, por Todos Já Sabem
Yalitza Aparicio, por Roma

MELHOR ATOR:
Antonio de la Torre, por El reino
Javier Bardem, por Todos Já Sabem
Javier Gutiérrez, por Campeones
Lorenzo Ferro, por O Anjo

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL:
El reino, por Olivier Arson
O Grande Circo Místico, por Chico Buarque e Edu Lobo
Uma Noite de 12 Anos, por Federico Jusid
Yuli, por Alberto Iglesias

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO:
A Casa Lobo (Chile)
Memorias de un hombre en pijama (Espanha)
Un día más con vida (Espanha)
Virus Tropical (Colômbia)

MELHOR DOCUMENTÁRIO:
Camarón: Flamenco y revolución (Espanha)
La Libertad del Diablo (México)
O Silêncio dos Outros (Espanha)
Yo No Me Llamo Rubén Blades (Panamá/Argentina/Colômbia)

MELHOR PRIMEIRO FILME IBERO-AMERICANO DE FICÇÃO:
A Família, de Gustavo Rondón Córdova (Venezuela/Chile)
As Herdeiras, de Marcelo Martinessi (Paraguai/Uruguai/Brasil)
Carmen y Lola, de Arantxa Echevarría (Espanha)
Viaje al cuarto de una madre, de Celia Rico Clavellino (Espanha)

MELHOR EDIÇÃO:
El reino, por Alberto del Campo
O Anjo, por Guillermo Gatti
Pássaros de Verão, por Miguel Schverdfinger
Roma, por Alfonso Cuarón e Adam Gough

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE:
O Grande Circo Místico, por Artur Pinheiro
O Homem que Matou Dom Quixote, por Benjamín Fernández
Pássaros de Verão, por Angélica Perea
Roma, por Eugenio Caballero

MELHOR FOTOGRAFIA:
As Herdeiras, por Luis Armando Arteaga
Pássaros de Verão, por David Gallego
Roma, por Alfonso Cuarón
Uma Noite de 12 Anos, por Carlos Catalán

MELHOR SOM:
El reino, por Alfonso Raposo e Roberto Fernández
O Anjo, por José Luis Díaz
Pássaros de Verão, por Carlos E. García
Roma, por Sergio Diaz, Skip Lievsay, Craig Henighan e José Antonio García

PREMIO PLATINO AL CINE Y EDUCACIÓN EN VALORES:
As Herdeiras (Paraguai/Uruguai/Brasil)
Campeones (Espanha)
Carmen y Lola (Espanha)
Uma Noite de 12 Anos (Uruguai/Espanha/Argentina)

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME PARA TV IBERO-AMERICANO:
A Casa das Flores (México)
Arde Madrid (Espanha)
El marginal II (Argentina)
Narcos: México (México)

MELHOR ATOR | MINISSÉRIE OU FILME PARA TV IBERO-AMERICANO:
Diego Boneta, por Luis Miguel: A Série
Diego Luna, por Narcos: México
Javier Rey, por Fariña
Nicolás Furtado, por El marginal II

MELHOR ATRIZ | MINISSÉRIE OU FILME PARA TV IBERO-AMERICANO:
Anna Castillo, por Arde Madrid
Cecilia Suárez, por A Casa das Flores
Inma Cuesta, por Arde Madrid
Najwa Nimri, por Vis a vis

Foto: Divulgação/Globo Filmes.

Começam as filmagens de Depois a Louca Sou Eu, novo filme de Julia Rezende, com Débora Falabella

por: Cinevitor

deboraloucasoueufilmagemProtagonista: entre terapias e medicamentos.

Começaram, no dia 12/03, as filmagens de Depois a Louca Sou Eu, sétimo longa-metragem de Julia Rezende, inspirado no livro homônimo de Tati Bernardi, que vendeu mais de 30 mil exemplares. No elenco, Débora Falabella interpreta Dani, a protagonista que tenta se curar de crises de ansiedade desde a infância.

Num ritmo ágil e frenético, o roteiro de Gustavo Lipsztein, de O Paciente – O Caso Tancredo Neves, revela uma cabeça fervilhante de pensamentos que atropelam o dia a dia da personagem criando situações densas e, ao mesmo tempo, hilariantes. Enquanto lida com sua conturbada relação com Silvia, vivida por Yara de Novaes, a mãe superprotetora, Dani recorre a todos os tipos de terapias e medicações em busca de curar algo incurável: o susto de estar nesse mundo.

“É a história de uma mulher enfrentando seus medos: da morte, das perdas, do fracasso e, sobretudo, o medo da vida. Ela quer ser uma escritora de sucesso, mas antes sonha apenas em conseguir sair de casa, trabalhar, namorar, viajar. É o retrato sensível, contemporâneo e bem humorado das ansiedades que tomaram conta de todos nós”, resume Julia.

As filmagens serão realizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo e o longa está previsto para o segundo semestre deste ano. Produzido por Mariza Leão, Depois a Louca Sou Eu conta também com Gustavo VazCristina Pereira, Romulo Arantes Neto, Debora Lamm e Elizangela no elenco.

Foto: Desirée do Valle.

Com Brad Pitt e Leonardo DiCaprio, Era Uma Vez em… Hollywood, novo filme de Quentin Tarantino, ganha trailer

por: Cinevitor

novotarantinotrailerBrad Pitt, Leonardo DiCaprio e Al Pacino em cena.

Com estreia prevista para 15 de agosto, Era Uma Vez em… Hollywood, novo filme do cineasta Quentin Tarantino, acaba de divulgar seu primeiro trailer. O longa é estrelado por Brad Pitt, Leonardo DiCaprio e Margot Robbie.

A comédia dramática do aclamado diretor conhecido por Pulp Fiction: Tempo de Violência, Cães de Aluguel, Django Livre, Kill Bill, entre outros, é ambientada em Hollywood, nos ano de 1969. Rick Dalton (DiCaprio) e Cliff Booth (Pitt) são, respectivamente, um ex-astro de TV e seu dublê. A história mostra a dupla lutando para chegar a Hollywood.

O longa revisita a Los Angeles de 1969 onde tudo estava em transformação, através da história do astro de TV e seu dublê de longa data, que traçam um caminho em meio à uma indústria que eles nem mesmo reconhecem mais. O nono filme do diretor e roteirista conta múltiplas histórias paralelas para fazer um tributo aos momentos finais da era de ouro de Hollywood.

O elenco conta também com Luke Perry, Timothy Olyphant, Dakota Fanning, Al Pacino, Tim Roth, Emile Hirsch, Damian Lewis, Damon Herriman, Kurt Russell, Margaret Qualley, Samantha Robinson, James Marsden, Scoot McNairy, Rumer Willis, Michael Madsen, Bruce Dern, entre outros.

Confira o trailer de Era Uma Vez em… Hollywood:

Foto: Divulgação/Sony Pictures.

Confira o trailer de Toy Story 4, que chega aos cinemas em junho

por: Cinevitor

toystory4trailer1As novas aventuras dos brinquedos nas telonas!

Em 1995 chegava aos cinemas Toy Story, o primeiro filme realizado pela Disney em parceria com a Pixar, que logo fez sucesso com o público e com a crítica. Depois disso, ganhou duas sequências, sendo que o terceiro longa da franquia, Toy Story 3, está entre os cinco filmes mais rentáveis da Disney e foi premiado com duas estatuetas douradas no Oscar de 2011, como melhor filme de animação e melhor canção original.

Agora, uma nova aventura chega às telonas este ano em Toy Story 4. Na trama, Woody, voz de Tom Hanks, sempre soube qual era seu lugar no mundo, e que sua prioridade é cuidar de suas crianças, seja Andy ou Bonnie. Então, quando o novo e adorado projeto artesanal de Bonnie transformado em brinquedo, Forky, voz de Tony Hale, declara-se lixo e não brinquedo, Woody toma para si a responsabilidade de mostrar a Forky por que ele deveria abraçar a ideia de ser um brinquedo.

Quando Bonnie resolve levar toda a gangue na sua viagem com a família, Woody acaba se dispersando inesperadamente e se juntando à sua amiga Bo Peep, voz de Annie Potts, que há muito tempo não via. Depois de passar anos sozinha, o espírito aventureiro de Bo e a vida na estrada acabam por esconder seu delicado exterior de porcelana. À medida que Woody e Bo percebem que pertencem a mundos diferentes quando se trata da vida como um brinquedo, logo descobrem que esse é o menor dos seus problemas.

Dirigido por Josh Cooley e produzido por Jonas Rivera e Mark Nielsen, Toy Story 4 o longa conta também com as vozes de Jordan Peele, Keanu Reeves, Patricia Arquette, Joan Cusack, Laurie Metcalf, entre outros.

Confira o trailer de Toy Story 4, que chega aos cinemas no dia 20 de junho:

Foto: Divulgação/Disney·Pixar.

Protagonizado por Leonardo Medeiros, filme sobre Allan Kardec ganha trailer

por: Cinevitor

kardectrailer1Protagonizado por Leonardo Medeiros, o longa também foi rodado em Paris.

Dirigido por Wagner de Assis, de Nosso Lar e A Menina Índigo, Kardec é baseado no livro Kardec – A Biografia, de Marcel Souto Maior. Leonardo Medeiros interpreta Allan Kardec e Sandra Corveloni vive sua esposa, Amélie-Gabrielle Boudet.

O trailer, que acaba de ser divulgado, mostra o cético professor Rivail, apaixonado pelo conhecimento científico, em sua jornada para entender a origem das mensagens que lhe são enviadas através de diferentes médiuns. Em plena Paris do século XIX, ele investiga o fenômeno das mesas girantes até se tornar o codificador da doutrina espírita e assumir o pseudônimo Allan Kardec.

Leonardo Medeiros é o protagonista Hippolyte Léon Denizard Rivail, reconhecido depois como Allan Kardec, o educador francês nascido em 1804 que codificou o espiritismo a partir de 1857. O roteiro, assinado por Wagner de Assis e L.G. Bayão, acompanha a trajetória de Kardec desde o período em que atuava como educador, passando pela investigação dos fenômenos, pelo processo de codificação da doutrina espírita, até a publicação e repercussão de O Livro dos Espíritos.

O elenco conta também com Guilherme Piva, Genézio de Barros, Guida Vianna, Julia Konrad, Charles Fricks, Licurgo Spinola, Leticia Braga, Júlia Svacinna, Dalton Vigh e Louise D’Tuani.

Confira o trailer de Kardec, que estreia nos cinemas no dia 16 de maio:

Foto: Daniel Behr.

Caixa de Pandora: parceria entre Cinépolis e Pandora Filmes exibirá longas independentes

por: Cinevitor

sombradopaipandoraNina Medeiros e Julio Machado em A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida.

Nesta sexta-feira, 15/03, foi lançado o projeto Caixa de Pandora, criado com o objetivo de fortalecer a exibição de filmes independentes, de diversas nacionalidades, em cidades que atualmente não costumam receber esse tipo de produção. O evento, realizado para a imprensa, aconteceu no Cinépolis JK Iguatemi, em São Paulo, e contou com a presença de Luiz Gonzaga de Luca, presidente da Cinépolis Brasil, e André Sturm e Paula Cosenza, da Pandora Filmes.

Quinzenalmente, 25 salas da rede Cinépolis, em 16 estados, abrirão espaço na programação para exibir um conteúdo audiovisual culturalmente diversificado. A curadoria fica por conta da distribuidora Pandora Filmes, que completa 30 anos de mercado em 2019. Pretende-se, assim, promover e fomentar o cinema independente para além das grandes capitais brasileiras.

A partir de abril de 2019, a Cinépolis começa a exibir em sua programação filmes inéditos nacionais e internacionais, de diretores consagrados e jovens talentos, com passagens nos festivais mais importantes mundo afora, como Cannes, Sundance, Veneza, Berlim e Toronto, que já fazem parte do histórico da Pandora Filmes.

“A Pandora sempre buscou ampliar os horizontes da distribuição de filmes independentes no Brasil e este projeto com a Cinépolis é a síntese dessa missão, um grande estímulo à diversidade cultural”, comentou Paula Cosenza, sócia da distribuidora.

eventocaixadepandoraLuiz Gonzaga de Luca, André Sturm e Paula Cosenza no evento.

O primeiro longa exibido pelo Caixa de Pandora será o francês Quando Margot Encontra Margot, de Sophie Fillières, protagonizado pela premiada atriz Sandrine Kiberlain, no dia 4 de abril. No mesmo mês, no dia 18, estreia O Mau Exemplo de Cameron Post, com Chloë Grace Moretz e vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance do ano passado.

Na primeira semana de maio, chega às telas da Cinépolis o novo longa da diretora Gabriela Amaral Almeida, A Sombra do Pai, com Julio Machado e Nina Medeiros, premiado no 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Já no dia 16 de maio, será a vez de Compre-me um Revólver, longa mexicano de Julio Hernández Cordón, exibido nos festivais de Cannes e San Sebastián.

Confira a vinheta de lançamento do projeto:

Saiba quais serão os complexos Cinépolis que participarão da Caixa de Pandora:

São Paulo: Cinépolis JK Iguatemi
Barueri: Cinépolis Iguatemi Alphaville
Bauru: Cinépolis Nações Bauru
Campinas: Cinépolis Campinas Shopping
Guarulhos: Cinépolis Parque Maia
Jundiaí: Cinépolis Jundiaí Shopping
Sorocaba: Cinépolis Iguatemi Esplanada Sorocaba
Ribeirão Preto: Cinépolis Iguatemi Ribeirão Preto
São José do Rio Preto: Cinépolis Iguatemi São José do Rio Preto
Rio de Janeiro: Cinépolis Lagoon
São José: Cinépolis Continente Park
Uberlândia: Cinépolis Center Shopping Uberlândia
Curitiba: Cinépolis Pátio Batel
Caxias do Sul: Cinépolis San Pelegrino
Santa Maria: Cinépolis Praça Nova
Olinda: Cinépolis Patteo Olinda
Macapá: Cinépolis Amapá Garden
João Pessoa: Cinépolis Manaíra Shopping
São Luis: Cinépolis São Luís Shopping
Natal: Cinépolis Natal Shopping
Belém: Cinépolis Boulervard Belém
Manaus: Cinépolis Millennium
Salvador: Cinépolis Bela Vista
Teresina: Cinépolis Rio Poty
Fortaleza: Cinépolis RioMar Fortaleza

Fotos: Divulgação.

Confira o trailer de António Um Dois Três, primeiro longa-metragem de Leonardo Mouramateus

por: Cinevitor

trailerantonio123Protagonista: Mauro Soares em cena.

Primeiro longa-metragem dirigido por Leonardo Mouramateus, António Um Dois Três conta as aventuras e desventuras de António, um jovem lisboeta que vive as dúvidas e inseguranças comuns dos jovens adultos na casa dos vinte anos.

Uma coprodução entre Brasil e Portugal, o filme é inspirado no livro As Noites Brancas, de Dostoiévski, e explora as diferenças culturais entre os dois países. Nascido em Fortaleza, Leonardo dirigiu diversos curtas-metragens e foi morar em Lisboa para estudar na faculdade de Belas Artes. Segundo ele, o projeto do longa nasceu de forma natural: “Vivendo faz pouco tempo em Lisboa, entrei em contato com o Miguel Ribeiro [produtor], e logo depois conheci o Mauro Soares, ator que faz o António. Tínhamos algumas ideias e toda a concepção da obra surgiu desse e de outros encontros com a Deborah Viegas e com a Aline Belfort, por exemplo. Nossa ideia era fazer um pequeno filme, de cerca de 30 minutos, a cada 6 meses, com baixo orçamento, seguindo um mesmo personagem sem saber exatamente o rumo que a história desse rapaz tomaria”.

Depois de sua estreia no Festival Internacional de Cinema de Roterdã, António Um Dois Três participou de diversos festivais pelo mundo como: BAFICI (Argentina), IndieLisboa (Portugal), Filmadrid (Espanha), Pesaro Film Festival (Itália), Taipei Film Festival (Taiwan), Filmfest Hamburg (Alemanha), Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Mostra Cinema e Resistência (Fortaleza), Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, entre outros.

No 23º Caminhos do Cinema Português, em Coimbra, foi premiado nas categorias de melhor filme, melhor filme da crítica e Prêmio Revelação para o ator Mauro Soares; no Crossing Europe Film Festival, na Áustria, ganhou como melhor filme.

Confira o trailer de António Um Dois Três, que estreia no dia 28 de março:

Foto: Divulgação/Olhar Distribuição.

Sessão Mutual Films apresenta o programa Dois Lados do Pacífico com filmes de Seijun Suzuki e Lewis Klahr

por: Cinevitor

marcaassassinoimsMariko Ogawa e Jô Shishido em A Marca do Assassino, do cineasta japonês Seijun Suzuki.

A Sessão Mutual Films, realizada no Instituto Moreira Salles, é um evento bimestral com o propósito de criar diálogos entre as várias faces do meio cinematográfico, trazendo para o público, sempre que possível, filmes, restaurações e eventos inéditos em sessões duplas. A curadoria é realizada pelo crítico de cinema e programador Aaron Cutler e a artista plástica Mariana Shellard.

O programa Dois Lados do Pacífico, que será realizado em março, apresenta um diálogo entre Tóquio e Los Angeles por meio de filmes de um recém-falecido mestre do cinema pop japonês e de um cineasta experimental americano contemporâneo, muito influenciado por ele. A sessão mergulha no universo de vanguarda pop, a partir de uma obra marcante e icônica da época e uma contemporânea que se volta às referências do passado com o olhar do presente.

A Marca do Assassino (1967), um dos filmes mais cultuados de Seijun Suzuki, é um neo-noir sobre a manipulação corporativa na disputa entre os maiores assassinos de aluguel do Japão; será exibido em uma nova cópia DCP. A animação 66 (2015), de Lewis Klahr, é um filme colagem de narrativa fragmentada com referências à mitologia grega, organizado em 12 episódios que representam o ano 1966; e terá sua estreia brasileira no IMS.

Os filmes serão exibidos em São Paulo nos dias 21 e 24 de março, e no Rio de Janeiro nos dias 23 e 27. A primeira sessão em São Paulo de A Marca do Assassino terá apresentação de Fernando Brito, curador da Versátil Home Video; a primeira sessão de 66 no Rio de Janeiro será apresentada pelo designer gráfico e pesquisador Lucas Albuquerque. Também, no Rio, haverá um debate com o crítico Ruy Gardnier após a primeira exibição do filme de Seijun Suzuki.

Para mais informações, clique aqui.

Foto: Divulgação.

Vingadores: Ultimato, que chega aos cinemas em abril, ganha novo trailer

por: Cinevitor

ultimatovingadorestrailer2 Homem de Ferro: Robert Downey Jr. em cena.

No capítulo anterior, Os Vingadores e seus aliados super-heróis tiveram que sacrificar tudo em uma tentativa de derrotar o poderoso Thanos no maior e mais mortal confronto de todos os tempos. O novo longa, Vingadores: Ultimato, no original Avengers: Endgame, marca o fim da Fase 3 do Universo Cinematográfico Marvel, que começou há dez anos.

Dirigido por Anthony Russo e Joe Russo, o filme conta com Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Chris Evans, Robert Downey Jr., Mark Ruffalo, Brie Larson, Michelle Pfeiffer, Elizabeth Olsen, Jeremy Renner, Evangeline Lilly, Letitia Wright, Chadwick Boseman, Gwyneth Paltrow, Josh Brolin, Jon Favreau, Sebastian Stan, Tilda Swinton, Dave Bautista, Bradley Cooper, Karen Gillan, Paul Rudd, entre outros no elenco.

Confira o novo trailer de Vingadores: Ultimato, que chega aos cinemas brasileiros no dia 25 de abril de 2019:

Foto: Divulgação/Marvel Studios.