Notícias

Fique por dentro de tudo o que acontece no universo do cinema!

28º Cine Ceará divulga seleção de longas da Mostra Competitiva

por: Cinevitor

diamantinocinecearaselecaoCarloto Cotta, protagonista de Diamantino: filme selecionado.

O 28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontecerá entre os dias 4 e 10 de agosto, em Fortaleza, acaba de divulgar a lista com os oito filmes selecionados para a Mostra Competitiva Ibero-americana de longa-metragem, escolhidos entre quase 300 inscritos.

Para esta nova edição, participam produções do Brasil, Espanha, Chile, Colômbia e uma coprodução entre Brasil, Portugal e França. A lista de selecionados para a Mostra Competitiva Brasileira de curta-metragem será divulgada em breve.

Entre os escolhidos para a mostra de longas estão três brasileiros: a estreia nacional da ficção O Barco, de Petrus Cariry, sobre uma mulher de uma comunidade de pescadores no Ceará que tem 26 filhos e terá o destino alterado pela chegada de um barco e de uma mulher misteriosa; Eduardo Galeano Vagamundo, de Felipe Nepomuceno, sobre o escritor uruguaio falecido em 2015; e o documentário Anjos de Ipanema, de Conceição Senna, que conta a história do Pier de Ipanema, ícone da contracultura e do surf no Rio de Janeiro dos anos 1970.

O grande destaque desta 28ª edição é Diamantino, coprodução entre Portugal, Brasil e França, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes. O longa mostra um famoso jogador de futebol que ao ver sua carreira em declínio entra numa odisseia delirante em que confronta o neofascismo, se envolve com a crise de refugiados, modificação genética, até a busca pela origem da genialidade. O filme terá sua primeira exibição no Brasil durante o festival.

Também estão na disputa quatro longas que terão première nacional: o espanhol Petra, de Jaime Rosales, que teve sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores, em Cannes; e o chileno Cabras de Merda, de Gonzalo Justiniano. Além disso, dois colombianos se destacam na programação: a ficção Amália, a Secretária, de Andrés Burgos; e o documentário Senhorita Maria, a Saia da Montanha, de Rubén Mendoza, que faz um retrato caloroso de um homem que cresceu se sentindo mulher na conservadora cidade de Boavita, Boyacá. O longa foi premiado nos festivais de Cartagena, Locarno e Amiens.

Na competitiva de longas serão agraciados com o Troféu Mucuripe os vencedores nas categorias: melhor filme, direção, fotografia, edição, roteiro, som, trilha sonora original, direção de arte, ator e atriz. Convidado do festival, o jornalista Rodrigo Fonseca assina a curadoria dos longas junto a Margarita Hernández, coordenadora geral do Cine Ceará, e Wolney Oliveira, diretor do festival.

Posteriormente, o Cine Ceará divulgará o resultado dos selecionados para a Mostra Competitiva Brasileira de curta-metragem, para a Mostra Olhar do Ceará, os filmes que terão exibição especial e a programação completa do evento.

Conheça os longas selecionados para o 28º Cine Ceará:

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA | LONGA-METRAGEM

Amália, a Secretária (Amalia, la Secretaria), de Andrés Burgos (Colômbia)
Anjos de Ipanema, de Conceição Senna (Brasil)
Cabras de Merda (Cabros de Mierda), de Gonzalo Justiniano (Chile)
Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt (Portugal/Brasil/França)
Eduardo Galeano Vagamundo, de Felipe Nepomuceno (Brasil)
O Barco, de Petrus Cariry (Brasil)
Petra, de Jaime Rosales (Espanha)
Senhorita Maria, a Saia da Montanha (Señorita María, la falda de la montaña), de Rubén Mendoza (Colômbia)

Foto: Divulgação.

Creed II, com Michael B. Jordan e Sylvester Stallone, ganha trailer

por: Cinevitor

creedIItrailerMichael B. Jordan volta a interpretar Adonis Creed nas telonas.

O primeiro trailer do aguardado longa Creed II, que conta com os astros Michael B. Jordan e Sylvester Stallone reprisando seus papéis como Adonis Creed e Rocky Balboa, acaba de ser divulgado. O vídeo mostra um pouco da preparação de Adonis para encarar seu mais novo rival: Viktor Drago, filho do lendário rival de Rocky, Ivan Drago.

O longa, que tem previsão de estreia para o dia 24 de janeiro de 2019 no Brasil, é a sequência do aclamado sucesso Creed: Nascido para Lutar, de 2015, que arrecadou mais de 170 milhões de dólares de bilheteria global.

A vida se tornou um ato de equilíbrio para Adonis Creed. Entre obrigações pessoais e treinamento para a próxima grande luta, ele encara o desafio de sua vida: enfrentar um adversário com laços com o passado de sua família só intensifica sua batalha iminente no ringue. Rocky Balboa está lá ao seu lado e, juntos, Rocky e Adonis vão confrontar o legado que compartilham, questionar por que vale a pena lutar e descobrir que nada é mais importante que a família. Creed II é sobre voltar ao básico para redescobrir o que fez de você um campeão e lembrar que não importa para onde você vá, mas você não pode escapar da sua história.

Também reprisam seus papéis do primeiro filme: Tessa Thompson como Bianca, Phylicia Rashad como Mary Anne, Wood Harris como Tony ‘Little Duke’ Burton e Andre Ward como Danny ‘Stuntman’ Wheeler. O novo elenco é completado por Florian Munteanu como Viktor Drago, Dolph Lundgren retornando ao papel de Ivan Drago e Russell Hornsby como Buddy Marcelle.

Steven Caple Jr. dirige a partir de um roteiro original escrito por Stallone baseado nos personagens da franquia Rocky. O filme é produzido por Irwin Winkler, Charles Winkler, William Chartoff, David Winkler, Kevin King-Templeton e Stallone. Ryan Coogler, Jordan e Guy Riedel assinam a produção executiva. As filmagens aconteceram principalmente na Filadélfia, com localizações adicionais no Novo México.

Confira o primeiro trailer de Creed II:

Foto: Reprodução/YouTube.

Com Nicolas Prattes, O Segredo de Davi, de Diego Freitas, ganha teaser trailer

por: Cinevitor

segredodaviteaserEstreia nas telonas: Nicolas Prattes interpreta um serial killer.

Escrito e dirigido por Diego Freitas, O Segredo de Davi acaba de ganhar seu primeiro teaser trailer. Em sua estreia nos cinemas, Nicolas Prattes dá vida a um anti-herói cheio de mistérios, numa trama focada em um jovem universitário que se transforma em um famoso serial killer.

Na história, Davi é um tímido estudante de cinema que esconde um passado sombrio. Ao visitar sua vizinha Maria, um instinto esquecido vem à tona e Davi comete o seu primeiro assassinato. Na manhã seguinte, para surpresa de Davi, Maria reaparece em seu apartamento e passa a influenciar o garoto a seguir numa jornada de crimes que revelarão sua verdadeira natureza: a de um serial killer.

O roteiro original foi criado por Diego Freitas, internacionalmente premiado como melhor diretor pelo curta Sal; Elisa Tolomelli, de Cidade de Deus e Central do Brasil, assina a coprodução do filme juntamente com Luciano Reck, Amadeu Alban e Marcio Yatsuda, que são os produtores executivos.

Diego Freitas faz parte da nova geração de diretores cinematográficos, já habituada a flutuar pelas diferentes mídias, gêneros e formas inovadoras de produção de filmes. Escritor, diretor e produtor é bacharel em Comunicação Social, com mais de dez anos de experiência no audiovisual. Diego já realizou produções em seis países e desde 2009 acumula diversos prêmios nacionais e internacionais com seus filmes, sejam documentais, ficcionais, para TV e internet. Seu último curta, o premiado suspense Sal, já passou pelos principais festivais de cinema nacionais e internacionais.

Com lançamento previsto para novembro de 2018 em todo o Brasil e distribuição da Elo Company, o longa, selecionado recentemente para o Programa Encontros com o Cinema Brasileiro do Festival de Sundance e do próximo Festival de Veneza, traz também no elenco João Côrtes, Cris Vianna, Bianca Müller, Eucir de Souza, Giselle de Prattes, Tuna Dwek, André Hendges e Neusa Maria Faro.

Confira o teaser trailer de O Segredo de Davi:

Foto: Divulgação.

Confira o trailer de Ana e Vitória, comédia romântica de Matheus Souza, com a dupla Anavitória

por: Cinevitor

anavitoriatrailerA dupla Anavitória: dos palcos para os cinemas!

A Galeria Distribuidora, braço da Vitrine Filmes dedicado ao lançamento de filmes com maior apelo comercial, anuncia o lançamento de Ana e Vitória, comédia romântica musical sobre relacionamentos modernos, que apresenta Ana Caetano e Vitória Falcão, do duo Anavitória, como protagonistas.

Escrito e dirigido por Matheus Souza, de Apenas o Fim e Tamo Junto, a partir de uma ideia original de Felipe Simas, empresário das cantoras, o filme faz sua estreia nacional no dia 2 de agosto. O elenco conta ainda com Bruce Gomlevsky, Erika Mader, Thati Lopes e apresenta Clarissa Müller, influenciadora digital, que além de atuar, também faz participações cantando.

Inspirada em acontecimentos reais, a narrativa acompanha dois anos na história das meninas Ana e Vitória: do momento em que se conhecem em uma festa e decidem cantar juntas à consagração absoluta no mercado de música pop nacional. A trama se desenrola por meio de crises e encantamentos, além de relacionamentos amorosos sempre sob a ótica da juventude contemporânea.

Segundo o diretor e roteirista, a temática principal do filme é o amor e seu lugar nos tempos atuais, que envolvem sentimentos atemporais e universais. As personagens Ana e Vitória fundem as personalidades reais das duas cantoras com toques do humor moderno: “Independentemente da idade de quem assista, o espectador vai ouvir no filme alguma fala que já disse na vida e pensar eu já fui essa pessoa”, comenta Matheus Souza.

anavitoria2trailerfilmeCantoras, e agora atrizes, em cena do filme.

O longa apresentará canções inéditas do duo, interpretadas tanto por Ana como Vitória, como também por outros personagens. Ana, que compôs toda a trilha do filme, conta que esse conteúdo também serviu de fio condutor para a trama: “A partir das histórias que as músicas contam, Matheus conseguiu elaborar muito da história dele”, diz a compositora. O roteiro foi construído a oito mãos, já que Felipe, Ana e Vitória colaboraram com Matheus.

“O Matheus se inspirou em algumas coisas de nossas vidas, outras coisas vieram da cabeça dele, que ele inventou mesmo. Ele fez o roteiro e a gente apontou as coisas que tinha gostado. Na leitura, mexemos na maneira de falar das nossas personagens: incluímos coisinhas que se aproximavam mais do jeito que a gente fala naturalmente e tiramos outras coisas que a gente não falaria de jeito nenhum”, conta Vitória.

Felipe Simas, que idealizou o longa de autoficção a partir de seu convívio com as meninas na estrada, quis mostrar o quão especiais são Ana e Vitória: “Fico encantado com a naturalidade com que elas encaram o dia a dia no trabalho. Além de extremamente talentosas, dedicadas e profissionais, estão sempre dando um jeito de viver a vida com toda a intensidade típica dos seus 20 e poucos anos”, diz o empresário e produtor executivo do filme, enfatizando que não se trata de um filme sobre os jovens, mas sim para os jovens.

Confira o trailer de Ana e Vitória, que estreia no dia 2 de agosto:

Foto: Divulgação.

Pantera Negra é o grande vencedor do MTV Movie & TV Awards 2018

por: Cinevitor

panteravencemtvChadwick Boseman: premiado por Pantera Negra.

Foram anunciados nesta segunda-feira, 18/06, os vencedores do MTV Movie & TV Awards, prêmio antes conhecido como MTV Movie Awards que está de cara nova desde a edição passada, quando, pela primeira vez, incluiu séries de TV entre os indicados e mudou o nome.

Neste ano, a cerimônia foi apresentada pela atriz Tiffany Haddish e o grande vencedor foi Pantera Negra, de Ryan Coogler, que estava na disputa pela pipoca dourada com sete indicações e venceu em quatro categorias. O seriado Stranger Things, que se destacava com seis indicações, também levou quatro prêmios.

Conheça os vencedores do MTV Movie & TV Awards 2018:

MELHOR FILME:
Pantera Negra

MELHOR SÉRIE:
Stranger Things

MELHOR PERFORMANCE | CINEMA:
Chadwick Boseman, por Pantera Negra

MELHOR PERFORMANCE | SÉRIE:
Millie Bobby Brown, por Stranger Things

MELHOR HERÓI:
Chadwick Boseman (T’Challa/Pantera Negra), por Pantera Negra

MELHOR VILÃO:
Michael B. Jordan (N’Jadaka/Erik Killmonger), por Pantera Negra

MELHOR BEIJO:
Nick Robinson e Keiynan Lonsdale, em Com Amor, Simon

MELHOR ATUAÇÃO DE TERROR:
Noah Schnapp, por Stranger Things

MELHOR TIME:
Finn Wolfhard, Sophia Lillis, Jaeden Lieberher, Jack Dylan Grazer, Wyatt Oleff, Jeremy Ray Taylor e Chosen Jacobs, em It – A Coisa

MELHOR MOMENTO MUSICAL:
Every Breath You Take, em Stranger Things

MELHOR PERFORMANCE CÔMICA:
Tiffany Haddish, por Viagem das Garotas

QUEM ROUBA A CENA:
Madelaine Petsch, por Riverdale

MELHOR LUTA:
Gal Gadot vs. soldados alemães, em Mulher-Maravilha

MELHOR DOCUMENTÁRIO MUSICAL:
Gaga: Five Foot Two

MELHOR REALITY SHOW/FRANQUIA:
The Kardashians

MTV GENERATION:
Chris Pratt

MTV TRAILBLAZER:
Lena Waithe

Foto: Kevin Winter.

Começam as filmagens de Maior que o Mundo, com Eriberto Leão e Luana Piovani

por: Cinevitor

luanapiovanibastidoresmaiorqueomundoLuana Piovani nos bastidores: filme homenageia o cinema da Boca do Lixo.

Eriberto Leão vive um escritor em crise criativa e moral no filme Maior que o Mundo, nova produção da Popcon, que começou a ser rodada na semana passada no Baixo Augusta e no centro da cidade de São Paulo.

Ao acompanhar a vida boemia do protagonista nos bares da região e em sua quitinete, o longa dirigido por Roberto Marquez e roteirizado por Reinaldo Moraes, autor conhecido por romances que marcaram a literatura marginal dos anos 1980, presta homenagem ao cinema marginal, particularmente ao da Boca do Lixo, produzido em um quarteirão central da capital paulista durante a década de 1970.

Carlos Alberto Castanho, ou simplesmente Kbeto, é um autor de um sucesso só, que há 20 anos sofre um bloqueio criativo e, enquanto isso, abastece sua vida com sexo, drogas e rock and roll no Baixo Augusta. Eriberto Leão encarna o escritor que encontra uma saída, ou o início dos seus problemas, no diário jogado em uma caçamba. Na companhia do ator, estão: Maria Flor, vivendo a filha do protagonista; Luana Piovani e Lucas Miagusuku como seus amigos de Baixo Augusta; Gabi Lopes interpreta a ruiva que arrebata o personagem principal; Giovanni Venturini na pele de um anão que é o dono do diário; e Gabriel Godoy.

Há ainda a participação especial do cantor e compositor Otto, da escritora e roteirista Fernanda Young, do comediante Marcelo Marrom e dos youtubers PC Siqueira e Cauê Moura.

Autor dos romances cults Tanto Faz e Abacaxi, Reinaldo Moraes assina o roteiro de Maior que o Mundo com colaboração de Ana Reber, responsável pelo texto das séries Rua AugustaSessão de Terapia. A direção fica a cargo de Roberto Marquez, que cursou cinema na New York Film Academy, onde filmou os curtas Earnie and the MoonMannuPretty Girlse e o clipe Freak, que foram exibidos e premiados em diversos festivais internacionais.

O longa ainda conta com a produtora Tatiana Quintella, de A Mulher InvisívelO Homem do FuturoSerra Pelada; direção de fotografia de Pedro Farkas, de Paraíso Perdido e Zuzu Angel; com o preparador de elenco Sergio Penna, de Bicho de Sete Cabeças e Carandiru; e distribuição da Imagem Filmes.

Foto: Flavia Montenegro.

Ilha dos Cachorros, novo filme de Wes Anderson, estreia em julho e ganha trailer

por: Cinevitor

ilhadoscachorrostrailerOs personagens dublados por Bryan Cranston e Koyu Rankin.

Vencedor do Urso de Prata de melhor direção para Wes Anderson no último Festival de Berlim, Ilha dos Cachorros, no original Isle of Dogs, acaba de ganhar seu primeiro trailer. Em seu novo filme, o diretor retorna ao estilo stop motion de O Fantástico Sr. Raposo e apresenta um grande elenco de dubladores com Bryan Cranston, Scarlett Johansson, Frances McDormand, Edward Norton, Yoko Ono, Bill Murray, Bob Balaban, Akira Takayama, Greta Gerwig, Harvey Keitel, Liev Schreiber, Jeff Goldblum e Tilda Swinton.

Na história, Atari Kobayashi, na voz de Koyu Rankin, é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas, o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel amigo. A aventura épica vai transformar completamente a vida da cidade.

Confira o primeiro trailer de Ilha dos Cachorros, que estreia no dia 19 de julho:

Foto: Divulgação/Fox Film do Brasil.

Conheça os vencedores do 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

por: Cinevitor

olharcinemavencedores18O ator Igor Angelkorte entrega o Prêmio do Público para o documentário Fabiana.

Foram anunciados nesta quarta-feira, 13/06, os vencedores do 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, que neste ano apresentou uma combinação do cinema contemporâneo com filmes clássicos e retrospectivas, colocando lado a lado cineastas estreantes e já consolidados para o público em uma programação plural com 156 produções, de 46 países.

O júri da Competição, composto pelo cineasta André Novais Oliveira, a programadora Claire Allouche e o crítico de cinema Roger Koza, elegeu Homens que Jogam, uma coprodução entre Eslovênia e Croácia, como o melhor filme desta edição. O brasileiro Sol Alegria, de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira, também se destacou e recebeu o Prêmio Especial do Júri.

O Prêmio da Crítica Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) foi entregue para o filipino Ansiosa Tradução, de Shireen Seno, como o melhor filme da Competição de longas. O júri foi formado por Susana Schild, Emanuela Siqueira, Kênia Freitas, Robledo Milani e Vitor Búrigo, do CINEVITOR.

Conheça os vencedores do Olhar de Cinema 2018:

COMPETITIVA | LONGA-METRAGEM

Prêmio Olhar de Melhor Filme: Homens que Jogam (Playing Men), de Matjaz Ivanisin (Eslovênia/Croácia)
Prêmio Especial do Júri: Sol Alegria, de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira (Brasil)
Prêmio de Contribuição Artística: Boa Sorte (Good Luck), de Ben Russel (França/Alemanha)
Prêmio do Público: Fabiana, de Brunna Laboissière (Brasil)

COMPETITIVA | CURTA-METRAGEM

Prêmio Olhar de Melhor Filme: A Estranha História do Prince Dethmer (L’étrange Histoire de Prince Dethmer), de Corto Vaclav e Hadrien La Vapeur (França)
Menção Especial: Eles Vêm Aí! (¡Allá Vienen!), de Ezequiel Reyes (México)

PRÊMIO OLHARES BRASIL

Melhor longa-metragem brasileiro: O Chalé é Uma Ilha Batida de Vento e Chuva, de Letícia Simões
Melhor curta-metragem brasileiro: Maré, de Amaranta Cesar
Menção Especial | Curta-metragem: Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim

NOVOS OLHARES

Melhor Filme: Por Detrás das Cortinas (Derrière les Volets), de Messaline Raverdy (Bélgica)

OUTROS OLHARES

Melhor Filme: Nossa Casa (Watashitachi no ie), de Yui Kiyohara (Japão)

OUTROS PRÊMIOS

Prêmio da Crítica | ABRACCINE: Ansiosa Tradução (Nervous Translation), de Shireen Seno (Filipinas)
Prêmio AVEC-PR | Melhor curta-metragem da mostra Mirada Paranaense: Acima da Lei, de Diego Florentino
Menção Especial | Mirada Paranaense: Lui, de Denise Kelm
Prêmio Looke de Distribuição: O Chalé é Uma Ilha Batida de Vento e Chuva, de Letícia Simões (Brasil)

*O CINEVITOR está em Curitiba a convite do evento e você acompanha a cobertura do festival por aqui e pelas redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram.

Foto: Leticiah Futato.

Confira o trailer dublado de Como Treinar o Seu Dragão 3, que estreia em janeiro de 2019

por: Cinevitor

treinardragao3dubladoTerceiro capítulo da franquia chega aos cinemas em janeiro de 2019.

A Universal Pictures lançou na semana passada o primeiro trailer de Como Treinar o Seu Dragão 3, no original How to Train Your Dragon: The Hidden World, que acumulou mais de nove milhões de visualizações nas redes sociais. Agora, os fãs podem conferir o mesmo trailer na versão dublada.

Um mundo escondido repleto de segredos e luz está prestes a ser apresentado aos personagens Soluço e Banguela, que até então acreditava ser o último de sua espécie. Com direção de Dean DeBlois, o terceiro filme da franquia acompanha o personagem Soluço e a realização de seu grande sonho: encontrar um lar pacífico onde os dragões possam viver em segurança. Lá, Banguela descobre uma companheira, assim como ele, mas um tanto selvagem. Mas é quando o perigo começa a rondar o lar, que a dupla Banguela e Soluço será testada e precisará tomar decisões difíceis para salvar suas espécies.

Com estreia marcada para o dia 31 de janeiro de 2019, a animação traz vozes originais de Cate Blanchett, T.J. Miller, Gerard Butler, Kristen Wiig, Jonah Hill, Kit Harington, Jay Baruchel, Djimon Hounsou e America Ferrera.

Confira o trailer dublado de Como Treinar o Seu Dragão 3:

E confira também a versão legendada:

Foto: Divulgação/Universal Pictures.

De Pernas pro Ar 3, com Ingrid Guimarães, chega aos cinemas em dezembro

por: Cinevitor

filmagensdepernasproar3Pela primeira vez dirigido por uma mulher, o terceiro filme da franquia estreia em dezembro.

Terminaram em Paris as filmagens do aguardado De Pernas Pro Ar 3, continuação da franquia estrelada por Ingrid Guimarães que já levou mais de 8 milhões de espectadores aos cinemas. Na capital francesa, o longa foi rodado em locações como a Avenida Champs-Élysées, as margens do Rio Sena, Jardim de Luxemburgo, Pont Neuf, Bateau Mouche, entre outros.

“Ao longo dos últimos seis anos eu fiz de tudo para que o filme fosse rodado em Paris. As pessoas, inclusive, me perguntavam na rua: ‘Quando a Alice vai para Paris?’. Viemos e foi incrível”, resume Ingrid. No Rio de Janeiro, as locações se dividiram entre uma mansão em Santa Teresa, uma casa no Joá, uma boate e dois hotéis na Barra da Tijuca, além de pontos do Centro da cidade.

“Alice Segretto, personagem de Ingrid Guimarães na franquia, alcançou uma popularidade raramente vista no cinema brasileiro. Seu segredo: fazer rir com situações verdadeiras com as quais o público de todas as idades se identifica”, define Mariza Leão, produtora.

O terceiro filme da franquia ganhou direção de Julia Rezende, que rodou seu sexto longa, depois de Meu Passado Me Condena 1 e 2, Um Namorado para Minha Mulher, Ponte Aérea e Como É Cruel Viver Assim, que estreia nos cinemas brasileiros no dia 16 de agosto depois de ser exibido em diversos festivais internacionais: “É muito bom ser dirigida por uma mulher, já que o cinema é um ambiente extremamente masculino. Uma mulher no comando muda toda energia do set”, conta a protagonista, que, na produção, encara um dos maiores dilemas femininos da atualidade: dividir seu tempo entre a vida profissional e a família.

“Filmar com a Ingrid é um prazer. Uma atriz que se dedica integralmente em todas as etapas da criação, uma grande parceira. Além disso, o filme traz um olhar sobre o lugar da mulher no mundo, sobre a pressão que vivemos nessa divisão entre o trabalho e a família. Precisamos questionar isso, porque com certeza esta não é uma pressão que se coloca sobre os homens”, resume Julia.

bastidoresdepernasproar3A família Segretto agora conta com uma nova integrante: a pequena Duda Batista.

O sucesso da rede de lojas Sexy Delícia leva Alice Segretto a um tour pelo mundo, de Tokyo a Londres, de Madrid ao Paquistão, numa correria sem fim. Em meio a tantas idas e vindas, a workaholic percebe que não tem conseguido acompanhar sua família, que também cresceu. Além de João, papel de Bruno Garcia, e Paulinho, vivido por Eduardo Melo, os Segretto agora têm mais uma presença marcante: a pequena Clarinha, interpretada por Duda Batista, de apenas 6 anos, que fica sob os cuidados da fiel Rosa, vivida por Cristina Pereira.

Impetuosa, Alice toma uma decisão inusitada. Decide se aposentar e entregar o comando dos negócios para sua mãe, Marion, papel de Denise Weinberg. Mas quando surge uma competidora com potencial para roubar a cena, a vida de Alice fica mais uma vez de pernas pro ar. É a jovem Leona, vivida por Samya Pascotto, que vai provocar em Alice a vontade incontrolável de voltar ao mercado de produtos eróticos e retomar seu lugar.

O filme, que será lançado nos cinemas em dezembro deste ano, tem roteiro de Marcelo Saback, Renê Belmonte e Ingrid Guimarães e conta também com Vincent Mangado, Stepan Nercessian, Claudia Mauro e Maria Paula no elenco, que retorna à franquia.

Fotos: Emmanuele Jacobson-Roques.

Sol Alegria, de Tavinho Teixeira, é exibido no 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

por: Cinevitor

olhardecinemasolalegriadebateDebate: o cineasta Tavinho Teixeira conversa com o público depois da sessão.

Selecionado para a seção Bright Future no Festival Internacional de Cinema de Roterdã deste ano, Sol Alegria, dirigido pelo paraibano Tavinho Teixeira, foi exibido pela primeira vez no Brasil na competição de longas do 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.

O filme acompanha uma excêntrica família que viaja em uma missão por um Brasil ditatorial para salvar a humanidade da extinção. Nessa ambiciosa ficção científica lo-fi, com ares de distopia mas também de muita resistência, destaca-se uma família nada convencional no seu périplo pelas estradas de um país dominado por uma junta militar e pastores corruptos. A essencial luta pela liberdade é o valor principal que exala deste terceiro longa de Tavinho Teixeira, onde qualquer semelhança com a realidade não será mera coincidência nesse encontro entre passado e futuro com forte presença do presente.

“A ideia surgiu de um conto que eu escrevi para um curta, mas não deu certo. No final, só sobrou uma cena dessa primeira ideia”, revelou Tavinho, ao lado de sua equipe, no debate com o público que aconteceu logo depois da primeira exibição do filme no Olhar de Cinema.

Sobre a participação do filme no Festival de Roterdã, o diretor falou: “Foi uma correria estar no festival. Mandamos o filme sem estar pronto e de repente foi selecionado. É diferente estrear no exterior. Roterdã é muito massa, mas é estranho. É um festival voltado para o país mesmo e 30% do público saiu durante a sessão”.

A atriz Joana Medeiros, protagonista do filme, também falou sobre a produção: “Eu vi pela primeira vez hoje. Pra mim, são muitos filmes num filme só. Fiquei impressionada com isso e acho que tem uma coisa intuitiva da gente com o fato desse filme aparecer nesse momento do Brasil. Pra mim, é um filme revolucionário”, comentou.

Tavinho, que iniciou sua carreira desenvolvendo atividades nas artes performáticas e na literatura, atuou como diretor cinematográfico e roteirista pela primeira vez em 2011, com o longa Luzeiro Volante; em seguida realizou o curta Púrpura e o longa-metragem Batguano. Sobre Sol Alegria, disse: “Deu muito certo, foi um astral muito grande. Nessa equipe todo mundo criava e as ideias não eram descartadas”.

Sol Alegria será distribuído pela Boulevard Filmes e além do próprio Tavinho e de Joana Medeiros, traz também no elenco o ator português Mauro Soares, a atriz paraibana Mariah Teixeira e uma participação especial do cantor Ney Matogrosso.

A direção de fotografia é assinada por Ivo Lopes Araújo, dos filmes A Cidade Onde Envelheço, Campo Grande, Tatuagem, O Homem das Multidões, entre outros. A direção de arte é de Thales Junqueira, de Aquarius e Mãe Só Há Uma.

*O CINEVITOR está em Curitiba a convite do evento e você acompanha a cobertura do festival por aqui e pelas redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram.

Foto: Leticiah Futata.

Entrevista: diretores de Diários de Classe falam sobre o filme no 7º Olhar de Cinema

por: Cinevitor

diariosclasseolhardecinemaOs diretores no debate com o público depois da sessão.

Selecionado para a mostra Exibições Especiais do 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, o documentário Diários de Classe, dirigido por Maria Carolina da Silva e Igor Souza, acompanha o cotidiano de três mulheres: uma jovem trans, uma mãe encarcerada e uma empregada doméstica, estudantes de centros de alfabetização para adultos em Salvador. Embora trilhem caminhos distintos, suas trajetórias coincidem nos preconceitos e injustiças sofridos cotidianamente.

O documentário, em estilo direto, aposta no recorte espacial da sala de aula a fim de se aprofundar no dia a dia dessas personagens, revelando suas tentativas diárias de contornar o apagamento sistemático de suas existências.

Cineastas e cineclubistas baianos, Maria Carolina e Igor iniciaram a parceria há cinco anos com o curta de animação Entroncamento. Atualmente, produzem a série de animação infantil Aventuras de Amí e Diários de Classe é o primeiro longa-metragem da dupla.

Na primeira exibição do filme no Olhar de Cinema, que aconteceu na sexta-feira, 08/06, os diretores participaram de um debate com o público presente e conversaram sobre diversos assuntos envolvendo a produção: “Queríamos falar sobre educação entre jovens e adultos; sobre analfabetismo. A partir da sala de aula as personagens apareceram, pois elas queriam contar suas histórias. A única que fomos atrás foi a Tifany, que é trans”, revelou a diretora.

O diretor também falou sobre as protagonistas: “O que aconteceu no filme são fatos, mas a nossa presença também desencadeou esses fatos. Quando começamos com o cineclube, exibindo os filmes nas salas de aula, Vânia [uma das personagens] compreendeu que aqui seria uma oportunidade de falar sobre seus problemas. O mesmo aconteceu com Maria José, que encontrou um meio de falar sobre o que queria. Com Tifany foi diferente, pois ela não falava em público. Mas Carol ficou um tempo com ela pra passar confiança”.

Sobre os filmes exibidos no cineclube, Maria Carolina falou: “Queríamos trabalhar a questão do gênero, raça e classe, então os filmes tinham que abordar um pouco disso. Que Horas Ela Volta? [de Anna Muylaert] impactou muito as mulheres. No presídio, tivemos um cuidado de não passar filmes que massacrassem ainda mais aquela realidade, queríamos levar filmes que trouxessem um pouco mais de acalento de um cotidiano bastante violento. Por isso exibimos Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper, e foi muito bacana. O Céu de Suely [de Karim Aïnouz] rendeu muitas discussões bacanas. Exibir os filmes nos fez compreender ainda mais o que queríamos abordar como linguagem”.

Aperte o play e confira nossa entrevista exclusiva com os diretores de Diários de Classe:

*O CINEVITOR está em Curitiba a convite do evento e você acompanha a cobertura do festival por aqui e pelas redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram.

Foto: Aline Brandarelo.