Cinevitor

Toda semana um novo programa sobre cinema, com os mais variados temas.

CINEVITOR #296: Entrevistas com Patricia Pillar, Lee Taylor e Eduardo Nunes | Unicórnio

por: Cinevitor

unicorniopgmcinevitorPatricia Pillar e Lee Taylor em cena.

Exibido na mostra Generation do Festival de Berlim deste ano, Unicórnio, de Eduardo Nunes, teve sua estreia mundial na Première Brasil no Festival do Rio do ano passado e agora chega aos cinemas nesta quinta-feira, 16/08, com distribuição da Vitrine Filmes, integrando o projeto Sessão Vitrine Petrobras.

Unicórnio é adaptado da obra da escritora brasileira Hilda Hilst e foi rodado em dezembro de 2016 na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. A equipe técnica foi a mesma do filme anterior de Nunes, Sudoeste, que recebeu 23 prêmios internacionais e foi exibido em mais de 30 países. A fotografia é assinada por Mauro Pinheiro Jr., ABC, e a direção de arte por André Weller. Zé Nogueira é responsável pela trilha sonora.

Na história, Maria, vivida por Barbara Luz, aguarda com a mãe, interpretada por Patricia Pillar, a volta de seu pai, papel de Zécarlos Machado. A relação das duas muda com a chegada de um outro homem, vivido por Lee Taylor, à rústica casa de campo em que moram.

Para falar mais sobre o filme, conversamos com o diretor Eduardo Nunes, com a protagonista Patricia Pillar e com o ator Lee Taylor. Aperte o play e confira:

Foto: Zeca Miranda.

CINEVITOR #295: O Animal Cordial | Entrevistas com Gabriela Amaral Almeida e elenco

por: Cinevitor

animalcordialpgmcinevitorProtagonistas e premiados: Luciana Paes e Murilo Benício em cena.

Dirigido por Gabriela Amaral Almeida, O Animal Cordial, que estreia no dia 09/08, é uma fábula violenta sobre desejo na sociedade brasileira e é o primeiro slasher movie (subgêneros do terror, caracterizados, dentre outras marcas, pelo uso de violência gráfica extrema) dirigido por uma mulher no Brasil.

A história se passa em uma única noite em um restaurante de classe média alta em São Paulo que é invadido, no fim do expediente, por dois ladrões armados. O dono do estabelecimento, o cozinheiro, uma garçonete e três clientes são rendidos e precisam lidar com a situação.

O longa rendeu a Murilo Benício o prêmio de melhor ator no Festival do Rio, em 2017, e os prêmios de melhor atriz para Luciana Paes e melhor direção para Gabriela Amaral Almeida no Fantaspoa 2018. Além disso, teve sua estreia mundial no 21º Fantasia International Film Festival, no Canadá e foi exibido também na Espanha, França, Bélgica, no Janela Internacional de Cinema do Recife, Panorama Internacional Coisa de Cinema, em Salvador, e no Rio Fantastik Festival, onde Gabriela levou o prêmio de melhor roteiro original.

Para falar mais sobre O Animal Cordial, fizemos dois programas especiais com entrevistas com a diretora e com o elenco. Confira:

PARTE 1:
Entrevista com Murilo Benício e Gabriela Amaral Almeida

PARTE 2:
Entrevista com Irandhir Santos, Luciana Paes e Humberto Carrão

Foto: Divulgação/Califórnia Filmes.

CINEVITOR #294: Entrevista com Marco Pigossi e Fabiula Nascimento | O Nome da Morte

por: Cinevitor

nomedamortecinevitorMarco Pigossi em cena: estreia como protagonista nas telonas.

Dirigido por Henrique Goldman, O Nome da Morte, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 02/08, é livremente inspirado no livro homônimo do jornalista Klester Cavalcanti e conta a história real de Júlio Santana, um matador de aluguel que confessou ter assassinado 492 pessoas. Os crimes foram cometidos ao longo de mais de vinte anos de pistolagem e ele passou apenas uma única noite preso. A maior parte do tempo, Santana escondeu a vida de pistoleiro da mulher e do filho.

Com roteiro assinado por George Moura e por Goldman, a adaptação cinematográfica, que traz Marco Pigossi no papel principal, revela a ambiguidade da trajetória de Santana, um jovem de uma família pobre e religiosa, que se tornou um matador frio e ao mesmo tempo dedicado e carinhoso com a família.

Para falar mais sobre o filme, conversamos com os protagonistas Marco Pigossi e Fabiula Nascimento, que interpreta a mulher de Santana no filme. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Imagem Filmes.

CINEVITOR #293: Entrevista com ANAVITÓRIA | Filme: Ana e Vitória

por: Cinevitor

anavitoriafilmecinevitorA dupla Anavitória em cena: cantoras e agora atrizes.

A comédia romântica musical Ana e Vitória, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 02/08, fala sobre relacionamentos modernos e apresenta Ana Caetano e Vitória Falcão, do duo Anavitória, como protagonistas.

Escrito e dirigido por Matheus Souza, de Apenas o Fim e Tamo Junto, a partir de uma ideia original de Felipe Simas, empresário das cantoras, o filme apresenta canções inéditas do duo e conta também com Bruce Gomlevsky, Erika Mader, Thati Lopes, Bryan Ruffo e Clarissa Müller no elenco.

Inspirada em acontecimentos reais, a narrativa acompanha dois anos na história das meninas Ana e Vitória: do momento em que se conhecem em uma festa e decidem cantar juntas à consagração absoluta no mercado de música pop nacional. A trama se desenrola por meio de crises e encantamentos, além de relacionamentos amorosos sempre sob a ótica da juventude contemporânea.

Para falar mais sobre o longa, batemos um papo com as protagonistas sobre essa primeira experiência nas telonas. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Galeria Distribuidora.

CINEVITOR #292: Alguma Coisa Assim | Entrevistas com diretores + protagonistas

por: Cinevitor

algumacoisaassimpgmcinevitorO longa acompanha uma década da vida dos protagonistas.

Desenvolvido a partir do curta-metragem homônimo premiado em Cannes, em 2006, Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos, acompanha três momentos-chave da vida dos personagens Mari, interpretada por Caroline Abras, e Caio, vivido por André Antunes.

Esmir e Mariana reuniram-se em 2013 com o objetivo de dar sequência à história de Caio e Mari, captando o reencontro dos personagens, vividos pelos mesmos atores, em São Paulo e, posteriormente, num novo momento, em Berlim, em 2016. O resultado dos três encontros ao longo de uma década é o longa-metragem que mergulha na transformação da relação entre os dois através dos tempos e propõe uma reflexão sobre temas atuais, como sexualidade, rótulos, aborto e novas formas de família.

Alguma Coisa Assim teve sua estreia no Festival do Rio do ano passado, onde saiu premiado como melhor montagem; e foi vencedor de dois Coelhos de Prata no Festival Mix Brasil: melhor roteiro e melhor interpretação para Caroline Abras. Depois foi exibido nos festivais de Guadalajara, Outshine Film Festival e Portland Film Festival, entre outros.

Para falar mais sobre o filme, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 26/07, fizemos dois programas especiais com entrevistas com os diretores e com os protagonistas. Confira:

PARTE 1:
Entrevista com Caroline Abras e André Antunes

PARTE 2:
Entrevista com Esmir Filho e Mariana Bastos

Foto: Divulgação/Vitrine Filmes.

CINEVITOR #291: Entrevista com Tatá Werneck e Cauã Reymond | Uma Quase Dupla

por: Cinevitor

tatawerneckcauapgmCauã e Tatá investigam uma série de assassinatos em uma pacata cidade.

Dirigido por Marcus Baldini, de Bruna Surfistinha e Os Homens São de Marte… E É Pra Lá que Eu Vou!, Uma Quase Dupla chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira, 19/07. O longa é estrelado por Tatá Werneck e Cauã Reymond com roteiro assinado por Ana Reber e Leandro Muniz, com colaboração de Tatá, Fernando Fraiha e Daniel Furlan.

No comédia, Tatá e Cauã vivem Keyla e Claudio, dois policias que não têm nada em comum, mas precisam unir forças para desvendar uma série de assassinatos na cidade fictícia de Joinlandia, no interior do país. Claudio é um subdelegado acostumado à vida pacata e que passa mal nas cenas dos crimes. Já a experiente investigadora Keyla, enviada do Rio de Janeiro, não tem medo de nada e acha que é capaz de resolver o mistério sozinha.

Para falar mais sobre o filme, batemos um papo divertido com os protagonistas. Aperte o play e confira:

Foto: Serendipity Inc.

CINEVITOR #290: Mulheres Alteradas | Entrevistas com elenco + diretor

por: Cinevitor

mulheresalteradaspgmcinevitorMonica Iozzi e Maria Casadevall em cena: irmãs na ficção.

Exibido na noite de abertura do Cine PE – Festival Audiovisual, Mulheres Alteradas chega aos cinemas nesta quinta-feira, 05/07, com uma história inspirada nos quadrinhos da argentina Maitena, grande sucesso nos anos 1990.

Primeiro longa-metragem de Luis Pinheiro, das séries Samantha! e Lili, a Ex, e com roteiro assinado por Caco Galhardo, o filme é sobre os dilemas tragicômicos enfrentados por quatro mulheres em diferentes fases da vida: Leandra, vivida por Maria Casadevall, está na crise dos 30 e não aguenta mais a intensa vida noturna; sua irmã, Sônia, papel de Monica Iozzi, é o oposto. Casada e com dois filhos, sonha com uma noite de curtição; já Marinati, interpretada por Alessandra Negrini, é uma advogada workaholic que se apaixona justo quando sua carreira está deslanchando. E Keka, vivida por Deborah Secco, está ansiosa com a viagem que programou para salvar seu casamento.

Para falar mais sobre o filme, fizemos dois programas especiais com entrevistas com o diretor e também com as protagonistas. Confira:

PARTE 1:
Entrevistas com Deborah Secco e Alessandra Negrini

PARTE 2:
Entrevista com Maria Casadevall, Luis Pinheiro e Monica Iozzi

Foto: Divulgação.

CINEVITOR #289: Entrevista com Cláudia Abreu + Eduardo Moscovis + Caio Manhente | Berenice Procura

por: Cinevitor

bereniceprocurapgmcinevitorProtagonista: Cláudia Abreu interpreta uma taxista que se envolve em uma investigação.

Depois de participar de diversos festivais, entre eles, Mostra de São Paulo, Mix Brasil, Chicago Latino Film Festival e Festival do Rio, Berenice Procura, suspense baseado no romance homônimo de Luiz Alfredo Garcia-Roza, chega aos cinemas nesta quinta-feira, 28/06.

Na história, conhecemos Berenice, uma mulher de 35 anos extremamente dedicada ao seu trabalho de taxista no Rio de Janeiro. Consumida pela profissão, precisa dividir o pouco tempo que lhe resta entre a criação do filho, um adolescente descobrindo sua sexualidade, e sua conturbada relação com o marido, que trabalha como repórter policial. Até que o assassinato de Isabelle, interpretada por Valentina Sampaio, uma linda transgênero encontrada morta na praia de Copacabana, acende seu lado investigativo e transforma sua vida.

Para falar mais sobre o filme, dirigido por Allan Fiterman, conversamos com a protagonista Cláudia Abreu e com os atores Eduardo Moscovis e Caio Manhente.

Aperte o play e confira:

Foto: EH! Filmes/Divulgação.

CINEVITOR #288: 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba | Edição Especial

por: Cinevitor

olhar2018pgmcinevitorAntônio Junior, diretor geral e artístico do festival, na noite de encerramento.

Com 156 produções, de 46 países, o 7º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, que aconteceu entre os dias 6 e 14 de junho, exibiu uma combinação do cinema contemporâneo com filmes clássicos e retrospectivas, colocando lado a lado cineastas estreantes e já consolidados em uma programação plural.

Para finalizar nossa cobertura, realizada aqui no site e também nas redes sociais, fizemos um programa especial sobre esta sétima edição com convidados ilustres que passaram pelo evento.

Conversamos com a artista americana Janie Geiser, homenageada com uma retrospectiva do seu trabalho na mostra Foco; com os diretores de Djon África, filme de abertura, Filipa Reis e João Pedro Miller; com os realizadores do documentário Diários de Classe, Maria Carolina e Igor Souza; e com a atriz Joana Medeiros, protagonista do longa Sol Alegria exibido na mostra Competitiva.

Aperte o play e confira:

Foto: Leticiah Futato.

CINEVITOR #287: Entrevista com Heitor Dhalia + Marcello Quintanilha + elenco | Tungstênio

por: Cinevitor

tungsteniopgmcinevitorJosé Dumont e Wesley Guimarães em cena: filmagens aconteceram em Salvador.

Dirigido por Heitor Dhalia, de O Cheiro do Ralo e Serra Pelada, Tungstênio é baseado no livro homônimo do quadrinista Marcello Quintanilha e foi adaptado para o cinema pelo próprio autor e também pelos roteiristas Marçal Aquino e Fernando Bonassi.

Narrado por Milhem Cortaz, o longa traz quatro personagens para o centro da narrativa. Baiano, nascido em Salvador, o ator Fabrício Boliveira vive Richard, um policial que atua movido por seus instintos, custe o que custar. A modelo Samira Carvalho, que faz sua estreia nos cinemas na pele de uma das personagens mais complexas da trama, é Keira, mulher de Richard, mas que ameaça o tempo todo abandonar o marido. Zé Dumont faz o papel de Seu Ney, um ex-sargento do exército, saudoso de sua vida na caserna. Já Wesley Guimarães, como Cajú, é um pequeno traficante cujo principal interesse é sobreviver mais um dia.

Ainda completam o elenco principal Pedro Wagner, como Liece e Sérgio Laurentino, como Poró, criminosos que se utilizam de explosivos para pescar, fazendo parte de uma parcela da sociedade que acaba se relacionando com o crime para cumprir suas atividades.

Para falar mais sobre o filme, fizemos dois programas especiais com entrevistas com o diretor, com o quadrinista Marcello Quintanilha e com o elenco Confira:

PARTE 1:
Entrevista com Heitor Dhalia e Marcello Quintanilha

PARTE 2:
Entrevista com José Dumont, Samira Carvalho, Wesley Guimarães e Pedro Wagner

Foto: Divulgação/Paranoid.

CINEVITOR #286: 22º Cine PE – Festival Audiovisual | Edição Especial

por: Cinevitor

santororodrigocinepe18Rodrigo Santoro fala com exclusividade para o CINEVITOR.

A 22ª edição do Cine PE – Festival Audiovisual, que aconteceu entre os dias 31 de maio e 5 de junho, contou com 30 produções de vários gêneros e estados na programação, entre longas e curtas. Além das exibições dos filmes em competição, debates e programas especiais marcaram o evento, assim como a diversidade na seleção.

Para encerrar nossa cobertura, fizemos um programa especial com convidados que passaram pelo Cinema São Luiz, no Recife. Conversamos com o ator Rodrigo Santoro e com a cineasta recifense Katia Mesel, que foram homenageados nesta edição; o diretor Juraci Júnior falou sobre seu curta Balanceia; Vinícius Queiroz, ator do longa Dias Vazios narrou sua experiência no festival; Angela Zoé, diretora de Henfil, grande vencedor deste ano; Débora Pinto, do curta Insone e Yasmim Dias, do curta Marias, ambas premiadas; e com a diretora do curta-metragem Peripatético, Jessica Queiroz.

Aperte o play e confira nosso especial Cine PE 2018:

Foto: Felipe Souto Maior.

CINEVITOR #285: Entrevista com Monique Gardenberg e elenco | Paraíso Perdido

por: Cinevitor

elencoparaisoperdidoGrande elenco: talento e muita música.

Dez anos depois de Ó Paí, Ó, a cineasta Monique Gardenberg volta às telonas com Paraíso Perdido, um melodrama que conta, ao som de clássicos da música popular romântica, a história de uma excêntrica família de cantores unida por um amor incondicional.

Mais do que apenas compor a trilha sonora, as músicas conduzem a narrativa. Em meio a canções como De que Vale Ter Tudo na Vida e Não Creio em Mais Nada, o longa acompanha a trajetória da família liderada pelo patriarca José, interpretado por Erasmo Carlos. Incapaz de superar a perda da mulher amada, ele abandona a carreira acadêmica e abre a boate Paraíso Perdido.

O filme chega aos cinemas nesta quinta-feira, 31/05, e, além de um grande elenco, conta também com músicas de José AugustoRoberto Carlos, Fernando Mendes, Odair José, Waldick Soriano, Raul Seixas, Reginaldo Rossi e Belchior, interpretadas pelos atores.

Para falar mais sobre o filme, fizemos três programas especiais com entrevistas com a diretora e elenco. Confira:

PARTE 1:
Entrevista com Jaloo, Lee Taylor e Humberto Carrão

PARTE 2:
Entrevista com Malu Galli, Monique Gardenberg e Marjorie Estiano

PARTE 3:
Entrevista com Seu Jorge, Julia Konrad e Julio Andrade

Foto: Divulgação/Vitrine Filmes.