Cinevitor

Toda semana um novo programa sobre cinema, com os mais variados temas.

CINEVITOR #341: Entrevista com Dira Paes e Gabriel Mascaro | Divino Amor

por: Cinevitor

divinoamorpgmcinevitorDira Paes e Julio Machado em cena: quem ama divide.

Divino Amor, de Gabriel Mascaro, que estreia nesta quinta-feira, 27/06, começou sua carreira na Competição Internacional do Festival de Sundance, em janeiro deste ano. Depois, foi exibido na mostra Panorama do Festival de Berlim e, até agora, já foi selecionado para mais de vinte festivais.

O longa conta a história de uma mulher profundamente religiosa que é escrivã de cartório e usa sua posição no trabalho para tentar salvar casais que chegam para se divorciar. Joana, interpretada por Dira Paes, faz tudo em nome de um projeto maior de fé dentro da fidelidade conjugal. Enquanto espera por um sinal em reconhecimento pelos seus esforços, é confrontada com uma crise no seu próprio casamento que termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.

Divino Amor é fotografado pelo mexicano Diego Garcia, que também assina a fotografia de Boi Neon, tradicional parceiro de Mascaro, que depois foi convidado a assinar a fotografia de renomados diretores como ApichatpongCarlos Reygadas e Nicolas Winding Refn. O elenco conta também com Emílio de Melo, Julio Machado, Thalita Carauta, Mariana Nunes, Teca Pereira e Tuna Dwek.

Para falar mais sobre o filme, que é uma coprodução entre Brasil, Uruguai, Dinamarca e Noruega, conversamos com o diretor Gabriel Mascaro e com a protagonista Dira Paes.

Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Vitrine Filmes.

CINEVITOR #340: 8º Olhar de Cinema | Edição Especial + Críticos de Cinema

por: Cinevitor

8olharespecialcriticosConvidados especiais: os críticos de cinema!

A oitava edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba aconteceu entre os dias 5 e 13 de junho e a programação, com mais de 130 filmes, contou com um conjunto de apostas, e também descobertas, de filmes recém-chegados ao mundo, ainda inéditos no Brasil. Além do cinema contemporâneo, o evento também exibiu retrospectivas, clássicos, uma mostra especial dedicada à produções nacionais, debates, atividades paralelas, entre outros.

Para finalizar nossa cobertura, fizemos um programa especial sobre a oitava edição com convidados ilustres, os críticos de cinema, que responderam: qual foi o melhor filme do Olhar de Cinema 2019? Participaram deste programa: Marcelo Müller, do Papo de Cinema; Neusa Barbosa, do Portal Cineweb; Flavia Guerra, do TelaTela; Luiz Zanin, do Estadão; Rafael Carvalho, do Jornal A Tarde; Maria do Rosário Caetano, da Revista de Cinema; Raquel Gomes, do Cinematório; Cecilia Barroso, do Cenas de Cinema; Barbara Demerov, do AdoroCinema; Francisco Carbone, do Cineplayers; Ivonete Pinto, do Calvero; e Isabel Wittmann, do Feito por Elas.

Aperte o play e confira:

*O CINEVITOR esteve em Curitiba a convite do evento e você acompanha a cobertura do festival por aqui e pelas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e YouTube.

CINEVITOR #339: Entrevistas com Linn da Quebrada, Jup do Bairro e Anna Muylaert | Bastidores TransMissão

por: Cinevitor

juplinntransmissaoSucesso na música, no cinema e agora na TV.

Linn da Quebrada e Jup do Bairro são duas das mais revolucionárias personalidades da nova geração da cultura brasileira. Suas apresentações de rap são incendiárias e críticas, com letras focadas nos dilemas do universo LGBTQI, na desigualdade social e questões raciais.

Suas trajetórias encantaram os documentaristas Kiko Goifman e Claudia Priscila, diretores de Bixa Travesty, premiado no Festival de Berlim do ano passado, no qual elas expõem suas rotinas e mostram como suas posturas nos palcos visam desconstruir estereótipos de gênero, raça e classe. Novamente juntos, cineastas e cantoras estrelam o novo programa da faixa da meia-noite no Canal Brasil, TransMissão, dando sequência ao bastão passado por Laerte Coutinho em Transando com Laerte, que se despede da grade depois de quatro temporadas.

O talk show comandado pelas artistas traz convidados para um bate-papo irreverente, no qual questões de gênero, sexo e raça são frequentemente abordadas, mas não limitadoras a conversa. O programa trata de temas provocativos como pontos de partida de conversas informais. Muito e humor e ironia como armas de enfrentamento de assuntos profundos.

Nesta primeira temporada, diversos convidados já estão confirmados, como: Laerte Coutinho, a funkeira MC Carol, a deputada Erica Malunguinho, a atriz Glamour Garcia, os músicos Jards Macalé e Tom Zé, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, a chef de cozinha Paola Carosella, as cantoras Letrux e Gloria Groove, o ex-jogador de futebol Vampeta, entre outros.

O CINEVITOR foi convidado pelo Canal Brasil para acompanhar um dia de gravação e, nos bastidores, conversou com as estrelas Linn da Quebrada e Jup do Bairro e com a convidada do dia, a cineasta Anna Muylaert.

Aperte o play e confira:

O TransMissão é exibido toda terça-feira, meia-noite, no Canal Brasil ou no Canal Brasil Play quando quiser.

Foto: Divulgação.

CINEVITOR #338: Dias Vazios | Entrevista com elenco + diretor Robney Bruno Almeida

por: Cinevitor

diasvaziospgmcinevitorArthur Avila e Natália Dantas em cena.

Livre adaptação do premiado romance Hoje Está Um Dia Morto, do autor goiano André de Leones, Dias Vazios, dirigido por Robney Bruno Almeida, chega aos cinemas nesta quinta-feira, 30/05, e conta a história de Jean e Fabiana, um casal de namorados que cursam o último ano do ensino médio em uma pequena cidade do interior e vive um dilema: deixar a cidade rumo a um novo destino ou ficar e continuar a história de seus pais. Jean resolve dar um fim em sua própria vida e Fabiana desaparece. Dois anos depois, Daniel e Alanis, um outro casal de jovens namorados, procura entender o motivo do suicídio de Jean e qual foi o destino de Fabiana. Para eles, essa busca se transforma numa chance de reinventar suas vidas.

O roteiro, escrito ao longo de oito anos pelo próprio diretor, participou de vários laboratórios de desenvolvimento, entre eles, o Novas Histórias Lab, onde recebeu consultoria de profissionais renomados do cinema nacional e internacional. Dias Vazios foi rodado inteiramente na cidade de Silvânia, em Goiás, onde se passa a história original do livro, com uma pequena inserção de uma cena na praia que foi filmada no Paraná.

O longa foi exibido na 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, onde foi bastante elogiado pela crítica, e na 22ª edição do Cine PE – Festival Audiovisual, onde recebeu os prêmios de melhor direção de arte e melhor atriz coadjuvante para Carla Ribas.

Para falar mais sobre Dias Vazios, conversamos com o diretor e com os atores Arthur Avila, Nayara Tavares, Natália Dantas e Vinícius Queiroz sobre preparação de elenco, entrosamento no set, filmagens, roteiro e expectativa para o lançamento.

Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Olhar Distribuição.

CINEVITOR #337: Entrevista com Pedro Diogenes | Inferninho

por: Cinevitor

inferninhopgmcinevitorDemick Lopes e Yuri Yamamoto em cena.

Ambientado todo dentro de um bar, o longa Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diogenes, é uma tragicomédia inspirada nos melodramas de pessoas que não se enquadram nos padrões da sociedade, e chega aos cinemas nesta quinta-feira, 23/05, com distribuição da Embaúba Filmes.

Na história, Deusimar é dona do Inferninho, um bar escuro e degradado que é refúgio de sonhos e fantasias. Seu sonho é deixar tudo para trás e ir embora para qualquer lugar distante, o mais longe possível daquele lugar. Apaixonar-se por Jarbas, o marinheiro bonito que chega ao bar, sonhando em encontrar um lar, vai mudar completamente sua vida e a vida dos empregados do bar: Luizianne, a cantora; Coelho, o garçom; e Caixa-Preta, a faxineira. O elenco conta com Yuri Yamamoto, Demick Lopes, Samya de Lavor, Rafael Martins, Tatiana Amorim, Paulo Ess, Galba Nogueira, Pedro Domingues e Gustavo Lopes.

Inferninho foi exibido na seção Bright Future do Festival Internacional de Cinema de Roterdã do ano passado, no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no BAFICI, em Buenos Aires, e também no 26º Festival Mix Brasil. Recebeu o Prêmio Especial do Júri da mostra Première Brasil Novos Rumos no Festival do Rio e foi premiado no Queer Lisboa 2018. Além disso, foi eleito o melhor filme do XI Janela Internacional de Cinema do Recife e foi agraciado com o Prêmio Imprensa de melhor longa-metragem da 5ª Mostra de Cinema de Gostoso. Recentemente, foi exibido na 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

O longa nasceu do encontro de dois grupos artísticos de Fortaleza: Grupo Bagaceira de Teatro e Alumbramento Filmes. O primeiro roteiro, que a principio era uma série de TV, começou a ser desenvolvido dentro do Laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes, com os dois coletivos trabalhando juntos. Os atores participaram criativamente do processo desde a elaboração do roteiro e foram fundamentais na construção das personagens.

Para falar mais sobre o longa, conversamos com Pedro Diogenes, um dos diretores, sobre a parceria com o Grupo Bagaceira de Teatro, desenvolvimento do roteiro, filmagens, entrosamento do elenco e equipe, carreira em festivais, entre outros assuntos.

Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação.

CINEVITOR #336: Entrevista com Leonardo Medeiros e Sandra Corveloni | Kardec

por: Cinevitor

kardecpgmcinevitorLeonardo Medeiros e Sandra Corveloni em cena: a doutrina espírita nas telonas.

Dirigido por Wagner de Assis, de Nosso Lar e A Menina Índigo, Kardec é baseado no livro Kardec – A Biografia, de Marcel Souto Maior, e chega aos cinemas nesta quinta-feira, 16/05. Leonardo Medeiros interpreta Allan Kardec e Sandra Corveloni vive sua esposa, Amélie-Gabrielle Boudet.

A trama mostra o cético professor Rivail, apaixonado pelo conhecimento científico, em sua jornada para entender a origem das mensagens que lhe são enviadas através de diferentes médiuns. Em plena Paris do século XIX, ele investiga o fenômeno das mesas girantes até se tornar o codificador da doutrina espírita e assumir o pseudônimo Allan Kardec.

Leonardo Medeiros é o protagonista Hippolyte Léon Denizard Rivail, reconhecido depois como Allan Kardec, o educador francês nascido em 1804 que codificou o espiritismo a partir de 1857. O roteiro, assinado por Wagner de Assis e L.G. Bayão, acompanha a trajetória de Kardec desde o período em que atuava como educador, passando pela investigação dos fenômenos, pelo processo de codificação da doutrina espírita, até a publicação e repercussão de O Livro dos Espíritos.

O elenco conta também com Guilherme Piva, Genézio de Barros, Guida Vianna, Julia Konrad, Charles Fricks, Licurgo Spinola, Leticia Braga, Júlia Svacinna, Dalton Vigh e Louise D’Tuani.

Para falar mais sobre Kardec, conversamos com os protagonistas Leonardo Medeiros e Sandra Corveloni. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação.

CINEVITOR #335: Entrevista com Gabriela Amaral Almeida e Julio Machado | A Sombra do Pai

por: Cinevitor

sombrapaipgmcinevitorJulio Machado e Luciana Paes em cena.

Depois de fazer sua estreia mundial no 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, onde levou três prêmios, A Sombra do Pai, escrito e dirigido por Gabriela Amaral Almeida, de O Animal Cordial, aborda a complexa inversão de papéis entre um pai e uma filha. O longa chega ao circuito comercial nesta quinta-feira, 02/05, pelo projeto Caixa de Pandora e em outras cidades brasileiras.

Protagonizado por Julio Machado e Nina Medeiros, A Sombra do Pai conta a história de Dalva, uma menina de nove anos às voltas com o silêncio do pai, o pedreiro Jorge, que fica mais triste após perder o melhor amigo em um acidente. A irmã de Jorge, Cristina, interpretada por Luciana Paes, administrava a vida de pai e filha desde a morte da mãe da menina, há três anos. Quando Cristina deixa a casa do irmão para se casar, Jorge e Dalva precisam enfrentar a distância que os separa. Fã de filmes de terror, Dalva acredita ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida. À medida que Jorge se torna cada vez mais ausente, e eventualmente perigoso, resta a Dalva a esperança de que sim, sua mãe há de voltar.

Gabriela trabalha neste roteiro, que seria seu primeiro filme, há anos, e para a escolha dos atores, a diretora contou com o apoio da produtora de elenco Alice Wolfenson e do preparador de elenco Tomás Decina.

Para falar mais sobre o filme, conversamos com a diretora e com o ator Julio Machado sobre referências, criação, filmagens e elenco. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Pandora Filmes.

CINEVITOR #334: Entrevista com Beatriz Seigner e Enrique Diaz | Los Silencios

por: Cinevitor

lossilenciospgmcinevitor2Marleyda Soto e Enrique Diaz em cena.

Diretora do premiado Bollywood Dream – O Sonho Bollywoodiano, seu primeiro longa totalmente filmado na Índia, Beatriz Seigner rodou a ficção Los Silencios na fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia. O filme se passa em quatro níveis distintos do Rio Amazonas, o que fez a diretora e sua equipe se dividirem em barcos durante as filmagens, rodando sem chão sob os pés.

O longa, que já está em cartaz nos cinemas, conta a história de Amparo, interpretada por Marleyda Soto, que foge com seus filhos pequenos Núria, vivida por María Paula Tabares Peña, e Fabio, vivido por Adolfo Savinvino, do conflito armado colombiano e encontra o pai das crianças, papel de Enrique Diaz, que estava desaparecido, vivendo numa ilha povoada por fantasmas no Rio Amazonas, na fronteira entre a Colômbia, o Peru e o Brasil.

Los Silencios fez sua estreia na Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes, e venceu o Stockholm Impact Award, na Suécia. Recebeu também uma Menção Honrosa da UNESCO, o prêmio honorário do Festival Internacional de Cinema de GOA, na Índia; melhor roteiro e o Prêmio Especial do Júri no Festival de Lima, no Peru; prêmio da Cooperação Espanhola no Festival de San Sebastián, na Espanha; melhor Contribuição Artística do Festival de Havana, em Cuba; melhor filme de guerra, no War in Cinema; Grande Prêmio do ICAE (Confederação dos Cinemas de Arte e Ensaio) e do Cine Junior, na França. Participou também de festivais em Israel, Canadá, Noruega, China e Venezuela.

No Brasil, conquistou os prêmios de melhor direção e melhor filme pela Abraccine, Associação Brasileira de Críticos de Cinema, no 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro; e de melhor roteiro, fotografia e som na Mostra Internacional de Cinema de São Luís. Também participou do Festival do Rio, da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, do Janela Internacional de Cinema, em Recife, Panorama Coisa de Cinema, em Salvador, Pachamama Cinema de Fronteira, em Rio Branco, e festivais no Maranhão e Foz do Iguaçu.

O filme foi destacado como uma das cinco produções brasileiras para ficar de olho pela revista Marché du Film, do Festival de Cannes, e considerado um dos 20 melhores do festival pela Hollywood Reporter, recebendo destaque nas principais revistas de cinema do mundo como a Cahiers du Cinéma, Screen International, Variety, entre outras.

Para falar mais sobre o longa, conversamos com a diretora Beatriz Seigner e com o ator Enrique Diaz sobre a ideia do projeto, preparação, filmagens e entrosamento da equipe.

Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Vitrine Filmes.

CINEVITOR #333: Entrevistas com Ingrid Guimarães + Julia Rezende + elenco | De Pernas Pro Ar 3

por: Cinevitor

ingridpernas3cinevitorIngrid Guimarães: sucesso nas telonas!

O aguardado De Pernas Pro Ar 3, terceiro filme da franquia estrelada por Ingrid Guimarães no papel da workaholic Alice Segretto, empresária de sucesso no ramo de Sex Shop, estreia nesta quinta-feira, 11/04. A produção, que nos outros dois filmes levou mais de 8 milhões de espectadores aos cinemas, agora é dirigida por Julia Rezende.

Na história, depois de conquistar NY, a marca Sexy Delícia é um sucesso internacional e agora aterrissa em Paris. Mas Alice decide se aposentar, passar o comando da empresa para sua mãe, Marion, vivida por Denise Weinberg, e ficar mais perto dos filhos e do marido, João, papel de Bruno Garcia. O que ela não esperava é que fosse surgir uma concorrente à altura, Leona, interpretada por Samya Pascotto­­­, com uma invenção tecnológica capaz de revolucionar o mercado e, pior, roubar o coração de seu filho, Paulinho, papel de Eduardo Melo. Alice se desdobra para não perder seu posto e, de quebra, tenta recompensar a filha caçula, Clarinha, vivida por Duda Batista, pela ausência.

Rodado no Rio e em Paris, De Pernas Pro Ar 3 tem roteiro de Marcelo Saback, René Belmonte e Ingrid Guimarães, com produção de Mariza Leão.

Para falar mais sobre o filme, fizemos três programas especiais. No primeiro, você confere o bate-papo com a protagonista Ingrid Guimarães, que, além de falar do filme, também relembrou momentos marcantes de sua carreira, como as peças Confissões de Adolescente e Cócegas e a novela Novo Mundo. Vale lembrar que Ingrid é a atriz brasileira mais vista nos cinemas atualmente, somando 21 milhões de pessoas que já viram seus filmes só nessa década. Na segunda parte, conversamos com Samya Pascotto e Eduardo Melo; e no terceiro programa, a diretora Julia Rezende e o ator Bruno Garcia comentam os bastidores da comédia.

Aperte o play e confira:

PARTE 1:
Entrevista com Ingrid Guimarães

PARTE 2:
Entrevista com Samya Pascotto e Eduardo Melo

PARTE 3:
Entrevista com Julia Rezende e Bruno Garcia

Foto: Divulgação.

CINEVITOR #332: Entrevista com Maria Fernanda Cândido e Carlos Gerbase | Bio – Construindo uma Vida

por: Cinevitor

fernandacandidobiocinevitorDepoimento: Maria Fernanda Cândido em cena.

Dirigido por Carlos Gerbase, Bio – Construindo uma Vida é uma ficção, mas utiliza a estrutura de um documentário para contar a vida de um homem surpreendente: um cientista que viveu mais de 110 anos. Para isso, o longa se vale de depoimentos de diversas pessoas que conviveram com ele, acompanhados de breves cenas que ilustram partes marcantes de sua trajetória.

O que aconteceria se um documentarista pudesse viajar no tempo e captar depoimentos sobre a vida de alguém ainda no calor dos acontecimentos, e não com aquele teor nostálgico de quem se recorda de fatos enterrados há muitos anos no passado? Bio responde essa pergunta propondo ao espectador uma narrativa fragmentada, mas muito emocional, sobre a longa e atribulada existência de um biólogo, que atravessa a segunda metade do século 20 e mergulha no século 21 com uma sede imensa de conhecimento sobre a vida em nosso planeta. Ou até fora dele.

Na trama, o espectador conhece esse ser humano único, que nunca aparece no filme, a partir de relatos de seus familiares, professores, amantes, amigos, colegas. Ao todo, o elenco reúne 39 atores, entre eles: Maria Fernanda Cândido, Maitê Proença, Marco Ricca, Werner Schünemann, Rosanne Mulholland, Sheron Menezzes, Tainá Müller, Bruno Torres, Branca Messina, entre outros.

O longa recebeu os prêmios de melhor filme pelo Júri Popular, Prêmio Especial do Júri pela Direção de Atores e de melhor desenho de som no Festival de Gramado. Também participou do Festival do Rio, da Mostra de São Paulo e do Festival de Punta del Este.

Para falar mais sobre o filme, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 04/04, conversamos com o diretor Carlos Gerbase e com a atriz Maria Fernanda Cândido durante a pré-estreia em São Paulo.

Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Bretz Filmes.

CINEVITOR #331: Entrevista com Leonardo Mouramateus e Mauro Soares | António Um Dois Três

por: Cinevitor

mauroantonio123cinevitorMauro Soares: ator português e protagonista.

Primeiro longa-metragem dirigido por Leonardo Mouramateus, António Um Dois Três já está em cartaz nos cinemas e conta as aventuras e desventuras de um jovem lisboeta que vive as dúvidas e inseguranças comuns dos jovens adultos na casa dos vinte anos. Uma coprodução entre Brasil e Portugal, o filme é inspirado no livro As Noites Brancas, de Dostoiévski, e explora as diferenças culturais entre os dois países.

Depois de sua estreia no Festival Internacional de Cinema de Roterdã, António Um Dois Três participou de diversos festivais pelo mundo como: BAFICI (Argentina), IndieLisboa (Portugal), Filmadrid (Espanha), Pesaro Film Festival (Itália), Taipei Film Festival (Taiwan), Filmfest Hamburg (Alemanha), Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Mostra Cinema e Resistência (Fortaleza), Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, entre outros.

No 23º Caminhos do Cinema Português, em Coimbra, foi premiado nas categorias de melhor filme, melhor filme da crítica e Prêmio Revelação para o ator Mauro Soares; no Crossing Europe Film Festival, na Áustria, ganhou como melhor filme.

Para falar mais sobre o longa, conversamos com o diretor e com o protagonista Mauro Soares. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação/Olhar Distribuição.

CINEVITOR #330: Entrevista com Rodrigo Santoro | Edição Especial + O Tradutor

por: Cinevitor

santorotradutorcinevitorpgmO ator brasileiro em cena de O Tradutor: coprodução entre Cuba e Canadá.

Premiado nos festivais de Brasília, Cartagena, Havana, Recife, Sesc Melhores Filmes, Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e vencedor do Troféu APCA, Rodrigo Santoro é um dos atores brasileiros mais aclamados de sua geração.

Realizou diversos trabalhos marcantes na TV brasileira, com papéis em novelas como Explode Coração, Suave Veneno e Mulheres Apaixonadas e na minissérie Hilda Furacão. Nos cinemas, é lembrado por suas atuações no premiado Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodanzky; Abril Despedaçado, de Walter Salles; Carandiru, de Hector Babenco; A Dona da História, de Daniel Filho; Heleno, de José Henrique Fonseca; entre muitos outros.

O ator tem se destacado também fora do Brasil, em Hollywood e em outros países, com diversos trabalhos, como: As Panteras: Detonando, Simplesmente Amor, 300, O Golpista do AnoGolpe DuploBen-Hur. Além disso, ganhou reconhecimento com as séries Lost e Westworld e em junho deste ano aparecerá no longa Turma da Mônica: Laços.

Depois de ser homenageado no Festival de Gramado, em 2014, e no Cine PE – Festival Audiovisual, no ano passado, ele está de volta às telonas com o drama O Tradutor, filme dirigido pelos cubanos Rodrigo e Sebastián Barriuso e exibido no Festival de Sundance, que conta a história de um professor universitário de literatura russa que vê sua vida transformada ao ser designado como intérprete na ala infantil de um hospital cubano, que atende vítimas do acidente nuclear de Chernobyl.

Em entrevista ao CINEVITOR, Rodrigo Santoro falou com carinho sobre a produção cubana, que é baseada na vida do pai dos diretores, e relembrou, com emoção, alguns sucessos de sua carreira em um programa especial.

Além disso, também entrevistamos os diretores, que falaram sobre esta história familiar, a escolha do elenco e a importância dos festivais para um filme. Aperte o play e confira:

PARTE 1:
Entrevista com Rodrigo Santoro

PARTE 2:
Entrevista com Rodrigo e Sebastián Barriuso

Foto: Divulgação/Galeria Distribuidora.