Todos os posts de Cinevitor

Oscar honorário: Cicely Tyson e outras personalidades do cinema recebem homenagem da Academia

por: Cinevitor

oscarhonorario2018Os homenageados da 10ª edição do Governors Awards.

O Oscar 2019 está marcado para o dia 24 de fevereiro, mas, algumas estatuetas douradas já foram entregues, começando pelos vencedores do Oscar honorário. Neste domingo, 18/11, aconteceu a cerimônia do Governors Awards, prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood destinado às pessoas de destaque na indústria do cinema.

A noite começou com um discurso de John Bailey, presidente da Academia. Em seguida, a atriz Laura Dern subiu ao palco para homenagear Marvin Levy, o primeiro publicitário a receber um Oscar honorário. Levy começou sua carreira em publicidade trabalhando para a MGM, em Nova York, antes de ingressar na Columbia Pictures, em Hollywood, onde dirigiu propagandas de filmes como O Fundo do Mar e Kramer vs. Kramer. Seu trabalho para o filme Contatos Imediatos do Terceiro Grau, de 1977, marcou o início de uma parceria de quatro décadas com Steven Spielberg. Levy trabalhou em diversas produtoras e estúdios e realizou campanhas publicitárias para filmes como E.T.: O Extraterrestre, De Volta para o Futuro, Uma Cilada para Roger Rabbit, A Lista de Schindler, O Resgate do Soldado Ryan, Beleza Americana, Gladiador e Lincoln.

honraoscar2Marvin Levy, o primeiro publicitário a receber um Oscar honorário.

Nascido e criado na Argentina, o compositor Lalo Schifrin estudou música clássica e jazz na França antes de começar a compor para o cinema, em Buenos Aires, na década de 1950. Ele escreveu partituras para mais de 100 filmes, entre eles, A Mesa do Diabo, Bullitt, Perseguidor Implacável, Operação Dragão e A Hora do Rush. Seu tema memorável para a série de televisão Missão Impossível foi uma marca da recente série de filmes. Ele recebeu seis indicações ao Oscar: pela trilha sonora original de Rebeldia Indomável, Apenas uma Mulher, A Viagem dos Condenados e Horror em Amityville; e de canção original por A Competição e Golpe de Mestre II. Ao receber o Oscar honorário das mãos da atriz Kathy Bates, disse: “A música é uma linguagem universal que não precisa de legendas”.

O produtor musical Quincy Jones e a cineasta Ava DuVernay homenagearam a atriz Cicely Tyson, de 93 anos. Criada no Harlem, em Nova York, começou sua carreira como modelo e atriz de teatro. Depois de interpretar pequenos papéis em longas-metragens e programas televisivos, foi escalada para o drama Por que tem de ser assim?, de Robert Ellis Miller, em 1968. Quatro anos depois, Tyson recebeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz por Lágrimas de Esperança. Ao longo de sua carreira, trabalhou em diversas produções, como: The River Niger, Tomates Verdes Fritos, Diário de uma Louca, Histórias Cruzadas, A Sombra do Inimigo, A Melhor Escolha, entre outros.

honraoscar1Ava DuVernay e Cicely Tyson na cerimônia.

Neste ano, o Prêmio Irving G. Thalberg Memorial foi entregue para a dupla de produtores Kathleen Kennedy e Frank Marshall. A parceria de sucesso, formada em 1991, rendeu indicações de melhor filme para O Sexto Sentido, Seabiscuit – Alma de Herói, Munique e O Curioso Caso de Benjamin Button. A produtora The Kennedy/Marshall Company conta também com importantes produções no currículo, como: Congo, os cinco filmes da franquia Bourne e O Escafandro e a Borboleta. Antes disso, a dupla cofundou a Amblin Entertainment com Steven Spielberg, que rendeu uma indicação ao Oscar de melhor filme para A Cor Púrpura. Marshall recebeu uma indicação nesta mesma categoria com Os Caçadores da Arca Perdida, enquanto Kennedy, primeira mulher a receber o Prêmio Thalberg, também foi indicada por E.T.: O Extraterrestre, Cavalo de Guerra e Lincoln.

Fotos: AMPAS/Kevin Winter/Divulgação.

O Que Resta, de Fernanda Teixeira, é exibido no 26º Festival Mix Brasil

por: Cinevitor

oquerestamix1Higor Campagnaro, Renata Guida e Bruna Linzmeyer em cena.

Exibido pela primeira vez para o público na 26ª edição do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, O Que Resta, de Fernanda Teixeira, integra a programação da mostra Panorama Brasil do evento.

No longa, Bárbara e Luiz parecem ter se desvencilhado definitivamente das vagas ambições artísticas que acalentavam aos 20 anos de idade. Presos a empregos que detestam, esgotados pelas demandas impostas por uma cidade cada vez mais cara e caótica, o casal encontra consolo ocasional visitando a propriedade serrana de Yuri.

Nessa casa relativamente isolada, sempre abarrotada de amigos, amantes, música, risadas, onde as festas se sucedem sem nenhum motivo particular, as frustrações e os desejos reprimidos do jovem casal de classe média chegam, por fim, ao ponto de erupção. Tempos que retornam, corpos que se encontram, vícios que permanecem.

Depois da exibição, que aconteceu na sexta-feira, 16/11, no CineSesc, a diretora e alguns integrantes da equipe participaram de um debate com o público presente, comandado por João Federici, diretor artístico do festival.

oquerestamix2Ação: Higor Campagnaro, Guilherme Dellorto e Renata Guida.

Sobre a opção pelo cinema independente, Fernanda comentou: “Sempre existiu uma certa dificuldade para realizar esse meu primeiro longa. Para esse projeto, não fizemos uma busca por patrocinadores. Eu escrevi esse roteiro junto com o Ismar Tirelli Neto já com a intenção de fazê-lo de forma independente. Foi um projeto pensado para isso”.

E completou: “Eu terminei o roteiro em novembro de 2016, então, até que foi um processo rápido para um longa. Quando o roteiro ficou pronto, já tínhamos a data para filmar. Ele nasceu dessa vontade, de fazer algo que fosse possível viabilizar por conta própria”.

O produtor PH Souza, da Cafeína Produções, disse: “Eu fico muito feliz por ter produzido o primeiro longa da Fernanda. Existe uma ciranda maluca no audiovisual brasileiro e como o curta-metragem deixou de ser algo, criamos uma parceria para realizar esse sonho do nada; para fugir dessa ciranda que virou a institucionalização do cinema brasileiro”.

oquerestamix3Equipe reunida na apresentação do filme no CineSesc.

O elenco de O Que Resta conta com Higor Campagnaro, Renata Guida, Guilherme Dellorto, Bruna Linzmeyer, Gustavo Novaes, Pedro Monteiro e diversos outros atores: “Na verdade, o elenco mudou muito do que eu tinha pensado quando escrevi o roteiro. A coisa foi se misturando um pouco; alguns atores eu já conhecia e outros eu conheci por conta desse projeto. Todo mundo embarcou no amor, na parceria e por acreditar no projeto, de querer fazer junto. É uma loucura! Porque é muita gente para um filme pequeno”, disse a diretora.

Sobre o trabalho com os atores, Fernanda falou: “Foi um processo bem ensaiado, bem preparado e bem reproduzido. Teve um trabalho em conjunto e o movimento de câmera que a gente escolheu era bem marcado com grande parte em plano sequência. Nos encontramos muito antes da filmagem e conversamos sobre cada cena, cada personagem”, finalizou.

Com fotografia assinada por Vinicius Brum, O Que Resta terá mais uma exibição no Festival Mix Brasil 2018: 22/11, quinta-feira, às 17h, no Spcine Olido.

Fotos: Kaique Talles Camargo/Divulgação.

Filipe Matzembacher e Marcio Reolon apresentam Tinta Bruta no 26º Festival Mix Brasil

por: Cinevitor

tintabrutamix1Marcio Reolon e Filipe Matzembacher no CineSesc.

Depois de passar por diversos festivais ao redor do mundo, Tinta Bruta, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, foi exibido na 26ª edição do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade na mostra Competitiva Brasil.

O longa, que teve estreia mundial no Festival de Berlim, onde levou o Teddy Award, estreia no dia 6 de dezembro no projeto Sessão Vitrine Petrobras. Foi premiado também nos festivais de Chicago e Guadalajara, no L.A. Outfest e, recentemente, se consagrou como o grande vencedor do Festival do Rio, levando quatro prêmios, entre eles, o de melhor filme.

tintabrutamix2Shico Menegat: prêmio de melhor ator no Festival do Rio 2018.

Tinta Bruta conta a história de Pedro, interpretado por Shico Menegat, um jovem que tenta sobreviver em meio a um processo criminal, à partida de irmã e única amiga e aos olhares que recebe sempre que sai na rua. Sob o codinome GarotoNeon, Pedro se apresenta no escuro do seu quarto para milhares de anônimos ao redor do mundo, pela internet. Com o corpo coberto de tinta, ele realiza performances eróticas na frente da webcam. Ao descobrir que outro rapaz de sua cidade está copiando sua técnica, Pedro decide ir atrás do mesmo.

Depois da primeira exibição no Mix Brasil 2018, que aconteceu na sexta-feira, 16/11, no CineSesc, os diretores participaram de um debate com o público presente, comandado por João Federici, diretor artístico do festival, que contou também com a presença de Glauco Firpo, diretor de fotografia.

Aperte o play e confira os melhores momentos do bate-papo:

Tinta Bruta terá mais uma exibição no Mix Brasil: 21/11, quarta-feira, no Spcine Olido, às 17h.

Fotos: Kaique Talles Camargo/Divulgação.

Conheça os indicados ao Independent Spirit Awards 2019; filme brasileiro está na disputa

por: Cinevitor

socratesspirit2019Christian Malheiros, no brasileiro Sócrates: indicado.

Foram anunciados nesta sexta-feira, 16/11, os indicados ao Independent Spirit Awards 2019, prêmio que elege as melhores produções independentes do ano. O anúncio aconteceu em Hollywood e foi apresentado pelas atrizes Gemma Chan e Molly Shannon.

Vale destacar a presença do brasileiro Sócrates, de Alex Moratto, indicado em três categorias: melhor ator para Christian Malheiros, Prêmio John Cassavetes e Someone to Watch Award, que reconhece o talento de um cineasta com uma visão singular que ainda não recebeu grande reconhecimento.

Conheça os indicados ao Independent Spirit Awards 2019, conhecido como o Oscar do cinema independente, que acontecerá no dia 23 de fevereiro:

MELHOR FILME:
First Reformed
Leave No Trace
Oitava Série (Eighth Grade)
Se a Rua Beale Falasse (If Beale Street Could Talk)
Você Nunca Esteve Realmente Aqui (You Were Never Really Here)

MELHOR DIREÇÃO:
Barry Jenkins, por Se a Rua Beale Falasse
Debra Granik, por Leave No Trace
Lynne Ramsay, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui
Paul Schrader, por First Reformed
Tamara Jenkins, por Mais uma Chance (Private Life)

MELHOR ROTEIRO:
Colette, escrito por Richard Glatzer, Rebecca Lenkiewicz e Wash Westmoreland
First Reformed, escrito por Paul Schrader
Mais uma Chance, escrito por Tamara Jenkins
Poderia me Perdoar? (Can You Ever Forgive Me?), escrito por Nicole Holofcener e Jeff Whitty
Sorry to Bother You, escrito por Boots Riley

MELHOR PRIMEIRO FILME:
Hereditário (Hereditary)
O Conto (The Tale)
Sorry to Bother You
Vida Selvagem (Wildlife)
We the Animals

MELHOR PRIMEIRO ROTEIRO:
Blame, escrito por Quinn Shephard e Laurie Shephard
Nancy, escrito por Christina Choe
O Conto, escrito por Jennifer Fox
Oitava Série, escrito por Bo Burnham
Thoroughbreds, escrito por Cory Finley

MELHOR ATOR:
Christian Malheiros, por Sócrates
Daveed Diggs, por Blindspotting
Ethan Hawke, por First Reformed
Joaquin Phoenix, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui
John Cho, por Buscando… (Searching)

MELHOR ATRIZ:
Carey Mulligan, por Vida Selvagem
Elsie Fisher, por Oitava Série
Glenn Close, por A Esposa (The Wife)
Helena Howard, por Madeline’s Madeline
Regina Hall, por Support the Girls
Toni Collette, por Hereditário

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:
J. Smith-Cameron, por Nancy
Kayli Carter, por Mais uma Chance
Regina King, por Se a Rua Beale Falasse
Thomasin Harcourt McKenzie, por Leave No Trace
Tyne Daly, por A Bread Factory

MELHOR ATOR COADJUVANTE:
Adam Driver, por Infiltrado na Klan (BlacKkKlansman)
John David Washington, por Monsters and Men
Josh Hamilton, por Oitava Série
Raúl Castillo, por We the Animals
Richard E. Grant, por Poderia me Perdoar?

MELHOR DOCUMENTÁRIO:
Hale County This Morning, This Evening
Minding the Gap
Of Fathers and Sons
On Her Shoulders
Shirkers
Won’t You Be My Neighbor?

MELHOR FILME ESTRANGEIRO:
A Favorita, de Yorgos Lanthimos (Reino Unido)
Assunto de Família (Manbiki kazoku), de Hirokazu Kore-eda (Japão)
Em Chamas (Beoning), de Chang-dong Lee (Coreia do Sul)
Lazzaro Felice, de Alice Rohrwacher (Itália)
Roma, de Alfonso Cuarón (México)

MELHOR FOTOGRAFIA:
Madeline’s Madeline, por Ashley Connor
Mandy, por Benjamin Loeb
Suspiria, por Sayombhu Mukdeeprom
Vida Selvagem, por Diego Garcia
We the Animals, por Zak Mulligan

MELHOR EDIÇÃO:
American Animals, por Luke Dunkley, Nick Fenton, Chris Gill e Julian Hart
Mid90s, por Nick Houy
O Conto, por Anne Fabini, Alex Hall e Gary Levy
Você Nunca Esteve Realmente Aqui, por Joe Bini
We the Animals, por Keiko Deguchi, Brian A. Kates e Jeremiah Zagar

PRÊMIO JOHN CASSAVETES:
A Bread Factory, de Patrick Wang (EUA)
En el Séptimo Día, de Jim McKay (EUA)
Never Goin’ Back, de Augustine Frizzell (EUA)
Sócrates, de Alex Moratto (Brasil)
Thunder Road, de Jim Cummings (EUA)

BONNIE AWARD SPONSORED BY AMERICAN AIRLINES:
Debra Granik
Karyn Kusama
Tamara Jenkins

PRODUCERS AWARD:
Gabrielle Nadig
Jonathan Duffy and Kelly Williams
Shrihari Sathe

SOMEONE TO WATCH AWARD:
Lemonade, de Ioana Uricaru (Romênia/Canadá/Alemanha/Suécia)
Sócrates, de Alex Moratto (Brasil)
We the Animals, de Jeremiah Zagar (EUA)

TRUER THAN FICTION AWARD:
Hale County This Morning, This Evening, de RaMell Ross
Minding the Gap, de Bing Liu
On Her Shoulders, de Alexandria Bombach

PRÊMIO ROBERT ALTMAN | MELHOR ELENCO:
Suspiria, de Luca Guadagnino

Foto: Divulgação/Querô Filmes.

Conheça os filmes selecionados para o Los Angeles Brazilian Film Festival 2018

por: Cinevitor

segredodavilosangelesAndre Hendges e Nicolas Prattes em cena de O Segredo de Davi, de Diego Freitas.

Foram anunciados nesta quarta-feira, 14/11, os filmes selecionados para a 11ª edição do Los Angeles Brazilian Film Festival (LABRFF). O evento é reconhecido como um dos mais importantes festivais de cinema brasileiro fora do Brasil.

Neste ano, 41 filmes serão exibidos ao longo da programação do LABRFF, entre curtas e longas, que acontecerá entre os dias 16 e 20 de dezembro. Além disso, nesta edição, será realizada uma homenagem especial ao Cinema Brasileiro Negro.

Os vencedores receberão um troféu criado pela artista brasileira Sandra Zebi, juntamente com prêmios em serviços de produção patrocinados pela Naymar e Cia Rio.

Conheça os filmes selecionados para o LABRFF 2018:

COMPETIÇÃO | LONGAS-METRAGENS:

A Pedra da Serpente, de Fernando Sanches
Antes que Eu Me Esqueça, de Tiago Arakilian
B.O. Baixo Orçamento, de Daniel Belmonte e Pedro Cadore
Coração de Cowboy, de Gui Pereira
Ferrugem, de Aly Muritiba
Não Se Aceitam Devoluções, de André Moraes
O Segredo de Davi, de Diego Freitas
Possessões, de Tiago Santiago
Simonal, de Leonardo Domingues
SP: Crônicas de uma Cidade Real, de Elder Fraga

COMPETIÇÃO | DOCUMENTÁRIOS:

Aqualoucos, de Victor Ribeiro
Badi, de Edu Felistoque
Codinome Clemente, de Isa Alburquerque
God’s Tenant, de Alfredo Avila e Edward Vela
Marcia Haydée, de Marco Altberg
O Brasileiro, de Lucia Barata
Rogéria, Senhor Astolfo Barroso Pinto, de Pedro Gui
Torre das Donzelas, de Susanna Lira

COMPETIÇÃO | CURTAS-METRAGENS:

2017, de Pryka Almeida
#Feique, de Alexandre Mandarino e Pedro Lucas de Castro
Bem-vindo de Volta, de Lucas Vasconcelos
Dedico Essa Obra a Você, Alice, de Patrick Hanser
Distúrbio, de Claudia Pinheiro
Oceano, de Priscila Guedes
Ontem, de Thiago Kistenmacker
Restinga, de Allan Souza Lima
Tenha um Ótimo Dia, de Willy Hajli

COMPETIÇÃO | CINEMA NEGRO BRASILEIRO:

Cabelo Bom, de Claudia Alves
Eu Preciso Destas Palavras Escritas, de Milena Manfredini
Meu Preço, de Hsu Chien
Nosso Sagrado, de Gabriel Barbosa, Fernando Souza e Jorge Santana
Rainha, de Sabrina Fidalgo
Tempo, de Victor Uchôa

COMPETIÇÃO | CURTAS-METRAGENS | INTERNACIONAL:

13 de Novembro (November 13), de Ben-Hur Pondé
Cinzas (Ashes), de Edson Celulari
Coda, de Artur Andrade
Duke, de Thiago Dadalt
Headway, de Camila Rizzo
Lady Labyrinth, de Jo Pratta
Ofelia, de Fabiola Stevenson
O Sonho (The Dream), de André Mattos
The Countries We Love, de Priscila Zortea
Um Toque de Aurora (A Touch of Aurora), de Aditya Patwardhan
Walter, de Helena Sardinha
While you Pray, de Luciano de Lima

Foto: Divulgação/Parakino Filmes.

CINEVITOR #311: Entrevista com Marcos Veras e Giovanna Lancellotti | Tudo Acaba em Festa

por: Cinevitor

tudoacabafestacinevitorRosanne Mulholland, Marcos Veras e Giovanna Lancellotti em cena.

Na comédia Tudo Acaba em Festa, de André Pellenz, que estreia nesta quinta-feira, 15/11, Marcos Veras interpreta Vlad, um despreocupado funcionário do RH na empresa Embelex. Chegar atrasado, tirar uma soneca durante o expediente e adiar tarefas fazem parte de sua rotina.

Para melhorar o clima entre os funcionários, agradar o presidente da empresa, impressionar a namorada e crescer profissionalmente, Vlad sugere fazer a melhor festa de confraternização que a empresa já teve. Mas a tarefa não será fácil. Entre confusões que acaba se metendo pelo caminho e cheio de desafios enfrentados para realizar a comemoração de fim de ano, Vlad contará com a ajuda de sua empenhada estagiária Priscila, interpretada por Giovanna Lancellotti.

O elenco conta também com Nelson Freitas, Rosanne Mulholland, Stepan Nercessian e Victor Leal, além de participações especiais de Diogo Vilela, Malu Valle, Amaury Jr. e Maria Clara Gueiros.

Para falar mais sobre Tudo Acaba em Festa, conversamos com os atores Marcos Veras e Giovanna Lancellotti. Aperte o play e confira:

Foto: Divulgação.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald

por: Cinevitor

animaisfantasticos2posterFantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald

Direção: David Yates

Elenco: Eddie Redmayne, Johnny Depp, Jude Law, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Ezra Miller, Zoë Kravitz, Carmen Ejogo, Claudia Kim, Callum Turner, Victoria Yeates, Ólafur Darri Ólafsson, Kevin Guthrie, Fiona Glascott, Jessica Williams, Poppy Corby-Tuech, Derek Riddell, Sabine Crossen, Brontis Jodorowsky, Donna Preston, Sean Gislingham, Olwen Fouéré, Ingvar Eggert Sigurðsson, David Sakurai, Johanna Thea, Jag Patel, Cornell John, Nasir Jama, Bernardo Santos, Dave Simon, Michael Cobb, Deepak Anand, Liv Hansen, Alexandra Ford, Michael Haydon, Israel Ruiz, Adam Ewan, Isaura Barbé-Brown, William Nadylam, Toby Regbo, Wolf Roth, Joshua Shea, Joakim Skarli, Morrison Thomas, Tony Hood.

Ano: 2018

Sinopse: No final do primeiro filme, o poderoso mago das trevas Gerardo Grindelwald foi capturado pelo MACUSA, Congresso Mágico dos Estados Unidos da América, com a ajuda de Newt Scamander. Contudo, cumprindo sua promessa, Grindelwald fugiu da prisão e passou a reunir seguidores que, na maioria dos casos, desconheciam suas verdadeiras intenções: criar magos de sangue puro para dominar todos os seres não mágicos. Na tentativa de frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore recruta seu ex-aluno Newt Scamander, que concorda em ajudá-lo, sem saber dos perigos que enfrentará pelo caminho. Dois lados se enfrentam, à medida que o amor e a lealdade são postos à prova, até mesmo entre amigos e famílias, em um mundo de bruxaria cada vez mais dividido.

Crítica do CINEVITOR: Em breve.

Nota do CINEVITOR:

nota-3-estrelas

Em Chamas

por: Cinevitor

emchamasposter1Beoning
Burning

Direção: Lee Chang-dong

Elenco: Ah-In Yoo, Steven Yeun, Jong-seo Jeon, Soo-Kyung Kim, Seung-ho Choi, Seong-kun Mun, Bok-gi Min, Soo-Jeong Lee, Hye-ra Ban, Mi-Kyung Cha, Bong-ryeon Lee, Wonhyeong Jang, Seok-Chan Jeon, Joong-ok Lee, Ja-Yeon Ok.

Ano: 2018

Sinopse: Jongsu é um entregador que, durante um trabalho, encontra sua antiga vizinha, Haemi, e se depara com um pedido inusitado: cuidar do gato dela enquanto faz uma viagem para África. Quando volta de viagem, Haemi apresenta ao entregador um enigmático jovem, Ben, que conheceu durante a temporada africana e que revela a Jongsu sobre um hobby pouco usual. Baseado no conto Queimar Celeiros (Barn Burning), do escritor japonês Haruki Murakami.

*Filme visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

Crítica do CINEVITOR: Em breve.

Nota do CINEVITOR:

nota-4,5-estrelas

Verão

por: Cinevitor

veraoletoposterLeto

Direção: Kirill Serebrennikov

Elenco: Teo Yoo, Irina Starshenbaum, Roman Bilyk, Anton Adasinsky, Liya Akhedzhakova, Yuliya Aug, Filipp Avdeev, Aleksandr Bashirov, Nikita Efremov, Nikita Elenev, Anastasiya Evgrafova, Aleksandr Gorchilin, Andrey Khodorchenkov, Elena Koreneva, Georgiy Kudrenko, Aleksandr Kuznetsov, Marina Manych, Vasiliy Mikhaylov, Artyom Nemov, Stanislav Nikolaev, Seva Novgorodtsev, Aleksandra Revenko, Semyon Serzin, Denis Klyaver.

Ano: 2018

Sinopse: No verão de 1981, o rock underground chegava na Rússia Soviética, mais precisamente em Leningrado, onde hoje localiza-se a cidade de São Petersburgo. Sob a influência de artistas internacionais, como Led Zeppelin e David Bowie, o rock vibrava na cidade, marcando o nascimento de uma nova geração de artistas independentes. O jovem Viktor Tsoy ganhou fama internacional e tornou-se o primeiro grande representante russo do gênero. Além da música, ele também ficou conhecido pelas polêmicas relacionadas a sua vida pessoal, como o triângulo amoroso que viveu junto com o seu mentor musical, Mayk Naumenko, e a esposa dele, Natasha.

*Filme visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

Nota do CINEVITOR:

nota-3,5-estrelas

O Grande Circo Místico

por: Cinevitor

circomisticoposter1Direção: Carlos Diegues

Elenco: Jesuíta Barbosa, Mariana Ximenes, Vincent Cassel, Bruna Linzmeyer, Catherine Mouchet, Juliano Cazarré, Nuno Lopes, Antonio de la Cruz, Albano Jerónimo, Dawid Ogrodnik, Antonio Fagundes, Marcos Frota, Rafael Lozano, Ana Saragoça, Miguel Monteiro, Marina Provenzzano, Cassiano Carneiro, Luiza Mariani, David Mesquita, Luísa Cruz, António Vitorino D’Almeida, Amanda Britto, David Almeida, Fernando Ferrão, Daniela Faria, Cecília Henriques, David Gomes, Marco Mendonça, João Santos Silva, João Patrício, Tiago Delfino, Pedro Efe, Tomás Wallenstein, Miguel Dias, Cândido Ferreira, Victor Hugo Junior, Igor Regalla, Sombat Pechpradit, Martim Torres, Louise Britto, Mariana Schou, Keith Davis, Flora Diegues, Wagner Borges, José Ramos, Agui Pinto, Cláudia Jardim, José Martins, Marcellinton Lima, Joel Oliveira, Joaquim Torres, Manuel Estevão, Pedro Puppe, António Évora, Steffano Bottai, Clemente Santos, Matheus Alencar, Victor Hugo Cardinali.

Ano: 2018

Sinopse: O filme conta a história de cinco gerações de uma mesma família circense. Da inauguração do Grande Circo Místico, em 1910, aos dias de hoje, acompanharemos, através de Celavi, o mestre de cerimônias que nunca envelhece, as aventuras e os amores dos Knieps, do apogeu à decadência, até o surpreendente final, num filme em que realidade e fantasia se encontram em um universo místico.

*Filme assistido no 46º Festival de Cinema de Gramado.

Nota do CINEVITOR:

nota-2,5-estrelas

A Rota Selvagem

por: Cinevitor

rotaselvagemposterLean on Pete

Direção: Andrew Haigh

Elenco: Charlie Plummer, Amy Seimetz, Travis Fimmel, Steve Buscemi, Chloë Sevigny, Jason Beem, Tolo Tuitele, Ayanna Berkshire, Connor Brenes, Kurt Conroyd, Dennis Fitzpatrick, Rusty Tennant, Julia Prud’homme, Jason Rouse, Lewis Pullman, Justin Rain, Bob Olin, Teyah Hartley, Dana Millican, Heath Lourwood, Steve Zahn, Rachael Perrell Fosket, Joseph Bertót, Frank Gallegos, Francisco Diego Garcia, Alison Elliott, Mike Brakefield, Chris Ihlenfeldt, P.E. Ingraham, Curtis McGann.

Ano: 2018

Sinopse: O jovem Charley Thompson, de 15 anos, chega a Portland com seu pai solteiro, Ray, onde encontra uma oportunidade de trabalho na pista de corrida local, cuidando dos cavalos. Ali, ele se apega a um dos animais, chamado Lean On Pete, que se torna seu companheiro de viagem numa odisseia pela nova fronteira americana, em busca de uma tia que há muito tempo Charley não vê. Baseado no romance de Willy Vlautin.

*Filme visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

Nota do CINEVITOR:

nota-3,5-estrelas

Carvana

por: Cinevitor

carvanadocposterDireção: Lulu Corrêa

Elenco: Hugo Carvana.

Ano: 2018

Sinopse: Exímio contador de histórias, ator, roteirista e cineasta, Hugo Carvana é o narrador de sua própria história neste retrato fílmico. Sua voz inconfundível pontua mais de 60 anos de carreira, em entrevistas colhidas desde os anos 1970 aos últimos meses de vida, em 2014. O jovem estudante de teatro, o figurante nas chanchadas, o ator emblemático do Cinema Novo, o comediante irreverente, o diretor de clássicos populares, como Vai Trabalhar, Vagabundo! e Se Segura, Malandro!, revelam-se em trechos de filmes que abarcam de Luiz de Barros a Glauber Rocha, de Ruy Guerra e Julio Bressane ao próprio Carvana. Cenas inéditas de making of de suas produções documentam o ofício do diretor na sua rotina de trabalho.

*Filme assistido no 23º É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários.

Nota do CINEVITOR:

nota-4-estrelas