Todos os posts de Cinevitor

Bingo: O Rei das Manhãs lidera indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018

por: Cinevitor

bingoGPBrasil2018Vladimir Brichta em Bingo: O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende.

A Academia Brasileira de Cinema acaba de divulgar a lista com os filmes finalistas ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018. Bingo: O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende, lidera com quinze indicações; na sequência aparecem Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky e A Glória e a Graça, de Flávio Tambellini com dez indicações cada.

Este ano, a disputa reúne 36 longas e 20 curtas nacionais, além de 5 longas estrangeiros, que concorrem ao Troféu Grande Otelo em 26 categorias. Com direção de Ivan Sugahara, a cerimônia será realizada no dia 18 de setembro, na Cidade das Artes, no Rio, com transmissão ao vivo do Canal Brasil para todo o país. A grande homenageada da noite será Fernanda Montenegro, que celebra 75 anos de carreira.

“A Academia representa todas as gerações de cineastas, desde a turma do Cinema Novo até diretores jovens que vêm se destacando nos últimos anos. E os indicados para o prêmio refletem essa pluralidade em longas de ficção dos mais diversos gêneros, documentários, curtas-metragens e filmes de animação em geral”, disse o presidente da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Peregrino, eleito em junho após votação do Conselho Deliberativo. O cargo estava vago desde a morte de Roberto Farias, em maio. A nova diretoria da Academia é composta por Paulo Mendonça, diretor vice-presidente; Bárbara Paz, diretora secretária; Alexandre Duvivier, diretor financeiro; e Iafa Britz, diretora social.

Os finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro são escolhidos pelos sócios da Academia em votação sigilosa pela internet. Os vencedores serão escolhidos no segundo turno, quando além dos membros da Academia, o público vota nos seus favoritos nas categorias melhor longa-metragem de ficção, documentário e estrangeiro.

Conheça os indicados ao 17º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro:

MELHOR LONGA-METRAGEM | FICÇÃO:
A Glória e a Graça, de Flávio Ramos Tambellini
Bingo: O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende
Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky
Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé
Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa

MELHOR LONGA-METRAGEM | DOCUMENTÁRIO:
Cora Coralina – Todas as Vidas, de Renato Barbieri
Divinas Divas, de Leandra Leal
No Intenso Agora, de João Moreira Salles
Pitanga, de Beto Brant e Camila Pitanga
Um Filme de Cinema, de Walter Carvalho

MELHOR LONGA-METRAGEM | COMÉDIA:
Divórcio, de Pedro Amorim
Fala Sério, Mãe!, de Pedro Vasconcelos
La Vingança, de Fernando Fraiha
Malasartes e o Duelo com a Morte, de Paulo Morelli
Os Parças, de Halder Gomes

MELHOR LONGA-METRAGEM | ANIMAÇÃO:
As Aventuras do Pequeno Colombo, de Rodrigo Gava
Bruxarias, de Virginia Curia Martinez
Bugigangue no Espaço, de Ale McHaddo
Historietas Assombradas – O Filme, de Victor-Hugo Borges
Lino – Uma Aventura de Sete Vidas, de Rafael Ribas

MELHOR LONGA-METRAGEM | INFANTIL:
D.P.A. – O Filme, de André Pellenz
Um Tio Quase Perfeito, de Pedro Antônio

MELHOR DIREÇÃO:
Daniel Rezende, por Bingo: O Rei das Manhãs
Daniela Thomas, por Vazante
Eliane Caffé, por Era o Hotel Cambridge
Fellipe Barbosa, por Gabriel e a Montanha
Laís Bodanzky, por Como Nossos Pais

MELHOR ATRIZ:
Carolina Ferraz, por A Glória e a Graça
Caroline Abras, por Gabriel e a Montanha
Dira Paes, por Redemoinho
Leandra Leal, por Bingo: O Rei das Manhãs
Maria Ribeiro, por Como Nossos Pais
Marjorie Estiano, por Entre Irmãs

MELHOR ATOR:
Alexandre Nero, por João, o Maestro
Irandhir Santos, por Redemoinho
Jesuíta Barbosa, por Malasartes e o Duelo com a Morte
João Pedro Zappa, por Gabriel e a Montanha
Vladimir Brichta, por Bingo: O Rei das Manhãs

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:
Ana Lúcia Torre, por Bingo: O Rei das Manhãs
Camilla Amado, por Redemoinho
Clarisse Abujamra, por Como Nossos Pais
Leticia Colin, por Entre Irmãs
Sandra Corveloni, por A Glória e a Graça

MELHOR ATOR COADJUVANTE:
Augusto Madeira, por Bingo: O Rei das Manhãs
Cesar Mello, por A Glória e a Graça
Claudio Jaborandy, por Entre Irmãs
Fabrício Boliveira, por Vazante
Felipe Rocha, por Como Nossos Pais
Jorge Mautner, por Como Nossos Pais
Selton Mello, por O Filme da Minha Vida

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA:
Felipe Reinheimer, por Soundtrack
Gustavo Hadba, por A Glória e a Graça
Inti Briones, por Vazante
Lula Carvalho, por Bingo: O Rei das Manhãs
Walter Carvalho, por O Filme da Minha Vida

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL:
A Glória e a Graça, escrito por Mikael de Albuquerque e Lusa Silvestre
As Duas Irenes, escrito por Fabio Meira
Bingo: O Rei das Manhãs, escrito por Luiz Bolognesi
Como Nossos Pais, escrito por Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi
Divinas Divas, escrito por Carol Benjamin, Leandra Leal, Lucas Paraizo e Natara Ney
Era o Hotel Cambridge, escrito por Eliane Caffé, Inês Figueiró e Luis Alberto de Abreu
Joaquim, escrito por Marcelo Gomes
Vazante, escrito por Daniela Thomas e Beto Amaral

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO:
D.P.A. – O Filme, escrito por Flávia Lins e Silva, L.G. Bayão e Mirna Nogueira
Entre Irmãs, escrito por Patrícia Andrade
O Filme da Minha Vida, escrito por Marcelo Vindicatto e Selton Mello
Real – O Plano por Trás da História, escrito por Mikael de Albuquerque
Redemoinho, escrito por George Moura

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE:
Bingo: O Rei das Manhãs, por Cassio Amarante
Entre Irmãs, por Claudio Amaral Peixoto
Era o Hotel Cambridge, por Carla Caffé
João, o Maestro, por Claudio Amaral Peixoto
O Filme da Minha Vida, por Claudio Amaral Peixoto

MELHOR FIGURINO:
Bingo: O Rei das Manhãs, por Verônica Julian
Como Nossos Pais, por Cássio Brasil
Entre Irmãs, por Ana Avelar
O Filme da Minha Vida, por Kika Lopes
Vazante, por Cássio Brasil

MELHOR MAQUIAGEM:
A Glória e a Graça, por Marcos Freire
Bingo: O Rei das Manhãs, por Anna Van Steen
João, o Maestro, por Emi Sato
Malasartes e o Duelo com a Morte, por Anna Van Steen
O Filme da Minha Vida, por Marlene Moura e Uirandê Holanda

MELHOR EFEITO VISUAL:
Bingo: O Rei das Manhãs, por Guilherme Ramalho, Luis Carone e Daniel Dias
Joaquim, por Hugo Gurgel
Malasartes e o Duelo com a Morte, por Ricardo Bardal
O Rastro, por Omar Colocci
Soundtrack, por Diego Morone, Luciano Neves e Luiz Adriano

MELHOR MONTAGEM | FICÇÃO:
A Glória e a Graça, por Sérgio Mekler
Bingo: O Rei das Manhãs, por Márcio Hashimoto
Como Nossos Pais, por Rodrigo Menecucci
Era o Hotel Cambridge, por Márcio Hashimoto
João, o Maestro, por Bruno Lasevicius e Julia Pechman

MELHOR MONTAGEM | DOCUMENTÁRIO:
Divinas Divas, por Natara Ney
No Intenso Agora, por Eduardo Escorel e Laís Lifschitz
Pitanga, por Juliana Munhoz
Quem é Primavera das Neves, por Giba Assis Brasil
Waiting for B., por Abigail Spindel

MELHOR SOM:
A Glória e a Graça, por José Moreau Louzeiro, Simone Alves e Ariel Henrique
Bingo: O Rei das Manhãs, por Jorge Rezende, Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima, Renan Deodato e Armando Torres Jr.
Divinas Divas, por Felippe Schultz Mussel, Vinícius Leal e Jesse Marmo
João, o Maestro, por George Saldanha, François Wolf e Armando Torres Jr.
Memória em Verde e Rosa, por Bruno Armelin, Evandro Lima, Marcel Costa, Pedro Sá, Damião Lopes e Gustavo Loureiro
O Filme da Minha Vida, por George Saldanha, Bernardo Uzeda e Armando Torres Jr.

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL:
A Glória e a Graça, por Pedro Tambellini
Bingo: O Rei das Manhãs, por Beto Villares
Como Nossos Pais, por Antonio Pinto
Gabriel e a Montanha, por Arthur B. Gillette
O Filme da Minha Vida, por Plínio Profeta

MELHOR TRILHA SONORA:
Beduino, por Julio Bressane
João, o Maestro, por Mauro Lima, Fael Mondego e Fábio Mondego
Malasartes e o Duelo com a Morte, por Beto Villares
Memória em Verde e Rosa, por Paulão Sete Cordas
Pitanga, por Rica Amabis e Beth Beli
Um Filme de Cinema, por Guilherme Vaz e Marco Antonio Guimarães

MELHOR FILME ESTRANGEIRO:
Blade Runner 2049, de Denis Villeneuve (EUA/Reino Unido/Hungria/Canadá)
Dunkirk, de Christopher Nolan (Reino Unido/Holanda/França/EUA)
Eu, Daniel Blake, de Ken Loach (Reino Unido/França/Bélgica)
La La Land: Cantando Estações, de Damien Chazelle (EUA/Hong Kong)
Uma Mulher Fantástica, de Sebastián Lelio (Chile/Alemanha/Espanha/EUA)

MELHOR CURTA-METRAGEM | ANIMAÇÃO:
Animais, de Guilherme Alvernaz
O Violeiro Fantasma, de Wesley Rodrigues
Peleja do Sertão, de Fabio Miranda
Sob o Véu da Vida Oceânica, de Quico Meirelles
Torre, de Nádia Mangolini
Vênus – Filó a fadinha Lésbica, de Sávio Leite

MELHOR CURTA-METRAGEM | DOCUMENTÁRIO:
Bambas, de Anna Furtado
Borá, de Angelo Defanti
Candeias, de Reginaldo Faria e Ythallo Rodrigues
Em Busca da Terra Sem Males, de Anna Azevedo
O Golpe em 50 Cortes ou a Corte em 50 Golpes, de Lucas Campolina
O Quebra-cabeça de Sara, de Allan Ribeiro
Ocupação do Hotel Cambridge, de Andrea Mendonça

MELHOR CURTA-METRAGEM | FICÇÃO:
A Passagem do Cometa, de Juliana Rojas
Chico, de Irmãos Carvalho
De Tanto Olhar o Céu Gastei Meus Olhos, de Nathália Tereza
Nada, de Gabriel Martins
Tentei, de Laís Melo
The Beast, de Michael Wahrmann e Samantha Nell
Vaca Profana, de René Guerra

Foto: Divulgação.

Ilha dos Cachorros

por: Cinevitor

ilhadoscachorrosposterIsle of Dogs

Direção: Wes Anderson

Elenco: Bryan Cranston, Koyu Rankin, Edward Norton, Bob Balaban, Bill Murray, Jeff Goldblum, Kunichi Nomura, Akira Takayama, Greta Gerwig, Frances McDormand, Akira Ito, Scarlett Johansson, Harvey Keitel, F. Murray Abraham, Yoko Ono, Tilda Swinton, Ken Watanabe, Mari Natsuki, Fisher Stevens, Nijirô Murakami, Liev Schreiber, Courtney B. Vance, Roman Coppola, Anjelica Huston, Yôjirô Noda, Takayuki Yamada, Ryûhei Matsuda, Jake Ryan, Frank Wood, Kara Hayward.

Ano: 2018

Sinopse: Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel amigo. A aventura épica vai transformar completamente a vida da cidade.

Nota do CINEVITOR:

nota-4,5-estrelas

Bergman – 100 Anos

por: Cinevitor

bergman100posterBergman: A Year in a Life

Direção: Jane Magnusson

Elenco: Ingmar Bergman, Lena Endre, Thorsten Flinck, Elliott Gould, Jane Magnusson, Barbra Streisand, Liv Ullmann, Lars von Trier.

Ano: 2018

Sinopse: Em 1957, algo insuperável aconteceu. Um sueco magro, por volta dos 40 anos, entra em um período de produção cinematográfica sem precedentes, envolvido em seis projetos ao mesmo tempo. Ele realizou alguns dos maiores clássicos da história do cinema, produziu uma série de espetáculos para teatro e rádio, e dirigiu diversos filmes de TV. Em termos de cineastas contemporâneos, Ingmar Bergman permanece em grande parte inigualável, e sua vida está prestes a ser revelada neste documentário que celebra o seu centenário em 2018.

Nota do CINEVITOR:

nota-3,5-estrelas

Tio Drew

por: Cinevitor

tiodrewposterUncle Drew

Direção: Charles Stone III

Elenco: Lil Rel Howery, Kyrie Irving, Shaquille O’Neal, Chris Webber, Reggie Miller, Nate Robinson, Lisa Leslie, Erica Ash, Tiffany Haddish, Nick Kroll, Aaron Gordon, Mike Epps, J.B. Smoove, Wesley Witherspoon, Thomas Mills, Sal Masekela, Adam Lazarre-White, Lavar Walker, John Calipari, Jon Hammond, Scoop Jackson, Pee Wee Kirkland, Earl Monroe, Chris Mullin, Maurice G. Smith, Kevin Benton, Bill Walton, George Gervin, Steve Nash, David Robinson, Jerry West, Rick Barry, Dikembe Mutombo, NeNe Leakes, Aiden Williams, Tinuke Adetunji, Deadra Moore, Kenneth Crudup, Mark Ellis, Terrence ‘T.C.’ Carson, Trey Griffith, Judah Howery, Ashton Tyler, Carrie Walrond Hood, Phil Ductan, Elijah Everett, Josh Henry, Rocco Poveromo, Barry Rohrssen, Matt McHugh.

Ano: 2018

Sinopse: Dax é um homem apaixonado por basquete que investiu dinheiro em um time amador e faz de tudo para que o grupo consiga ganhar o torneio local. No entanto, entre os vários contratempos que precisa enfrentar, está a perda de sua equipe para o rival. Desesperado para ganhar, Dax se depara com o mito Uncle Drew. Juntos, eles embarcam em uma viagem para reunir o antigo time de basquete de Drew e provar que um grupo de septuagenários ainda pode entrar em quadra e levar a competição.

Nota do CINEVITOR:

nota-3-estrelas

O Orgulho

por: Cinevitor

oorgulhoposterLe brio

Direção: Yvan Attal

Elenco: Camélia Jordana, Daniel Auteuil, Yasin Houicha, Nozha Khouadra, Nicolas Vaude, Jean-Baptiste Lafarge, Virgil Leclaire, Zohra Benali, Damien Zanoli, Jean-Philippe Puymartin, Eddy Suiveng, Abderahmane Cherif, Fahmi Guerbaa, Ayman Rahoui, Guillaume Duhesme, Nassim Si Ahmed, Philippe Houillez, Olivier Adler, Paulette Joly, Randa Berrouba-Tani, Florent Hill, Arnaud Allain, Jean-Luc Olivier, Brandon Omekenge, Julia Malinbaum, Claude Perron, Jean-Luc Olivier.

Ano: 2017

Sinopse: Neïla Salah é uma jovem francesa de origem árabe que sonha em ser advogada. Desde o primeiro dia de aula, na renomada Faculdade de Direito de Paris, ela se depara com Pierre Mazard, um professor conhecido pela sua má conduta que, para se redimir, aceita ser seu mentor num concurso. Porém, ambos precisam enfrentar seus preconceitos.

Nota do CINEVITOR:

nota-3,5-estrelas

O Doutor da Felicidade

por: Cinevitor

doutorfelicidadeposterKnock

Direção: Lorraine Lévy

Elenco: Omar Sy, Ana Girardot, Sabine Azéma, Pascal Elbé, Audrey Dana, Hélène Vincent, Andréa Ferréol, Rufus, Alex Lutz, Michel Vuillermoz, Christian Hecq, Nicolas Marié, Sébastien Castro, Christine Murillo, Yves Pignot, Pierre Aucaigne, Stéphanie Bataille, Guillaume Destrem, Patrick Descamps, Laura Benson, Jean-Marie Lecoq, Nicolas Martinez, Guillaume Bouchède, Sylvain Gabet, Guillaume Rabeau, Bernard Villanueva, Richard Perrier, Thomas Di Genova, Muriel Gottrand, Madeleine Bondaz, Brigitte-Hélène Morel, Cidney Khosta.

Ano: 2017

Sinopse: Knock é um ex-criminoso que se tornou médico. Ele chega à pequena cidade de Saint-Maurice para fazer fortuna por meio de um método particular: convencer a população de que eles não são tão saudáveis quanto pensam. E assim ele encontrará em todos um sintoma imaginário ou real para exercer sua profissão lucrativamente. Sob sua aparência sedutora e depois de ganhar a confiança dos moradores, Knock está a um passo de alcançar seus objetivos. Porém, seus planos são incomodados por dois imprevistos: os sentimentos do coração e seu passado.

Nota do CINEVITOR:

nota-3,5-estrelas

Filmes premiados se destacam na programação da 8 ½ Festa do Cinema Italiano

por: Cinevitor

acasatuttibenefilmeElenco reunido em A casa tutti bene, de Gabriele Muccino.

O festival 8 ½ Festa do Cinema Italiano traz mais uma vez ao Brasil uma seleção ambiciosa e exclusiva com os melhores e mais interessantes filmes da recente produção italiana. A mostra acontecerá entre os dias 2 e 8 de agosto, em doze cidades do país: Vitória, Goiânia, Belém, Florianópolis, São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Salvador.

Depois de dez anos de sucesso em dezenas de cidades lusófonas e em três continentes diferentes, a 8 ½ Festa do Cinema Italiano encontrou espaço para se tornar um evento de grande relevância também no Brasil. Além do número de cidades, aumentaram também o número de filmes apresentados e as sessões  programadas; serão quase 300 em uma semana de exibição.

Estão garantidas as estreias de importantes filmes, que fizeram grande sucesso nos mais consagrados festivais internacionais, como: Fortunata, de Sergio Castellitto, protagonizado por Jasmine Trinca, vencedora do prêmio de melhor atriz na mostra Un Certain Regard, no Festival de Cannes do ano passado; Nico 1988, de Susanna Nicchiarelli, premiado na mostra Orizzonti, do Festival de Veneza 2017; e Dogman, de Matteo Garrone, exibido na Competição Oficial de Cannes deste ano, que rendeu a Marcello Fonte o prêmio de melhor ator.

dogmanfestivalitalianoMarcello Fonte em Dogman, de Matteo Garrone: premiado em Cannes.

Destacam-se também na programação: o último filme realizado por Vittorio Taviani, Uma Questão Pessoal (Una questione privata), baseado no livro de Beppe Fenoglio; La Tenerezza (A Ternura), drama de Gianni Amelio; A Vida em Família (La vita in comune), de Edoardo Winspeare, apresentado no último Festival de Veneza; e Emma (Il Colore Nascosto Delle Cose), de Silvio Soldini, com uma notável interpretação de Valeria Golino no papel de uma deficiente visual.

Há espaço também na programação para os maiores sucessos de público da mais recente temporada na Itália, como: A Garota na Névoa (La ragazza Nella Nebbia), de Donato Carrisi, suspense policial protagonizado por Toni Servillo; o último filme de Gabriele Muccino, A Casa Tutti Bene (Aqui em Casa Tudo Bem); Made in Italy, realizado por Luciano Ligabue, um dos mais conhecidos cantores e compositores da Itália; e Poveri ma ricchi (Pobres, mas ricos), de Fausto Brizzi, comédia sobre uma família que se torna inesperadamente riquíssima.

fortunatafestivalitaliaJasmine Trinca em Fortunata, de Sergio Castellitto: atriz premiada.

Vale destacar ainda que o 8 ½ Festa do Cinema Italiano exibe todos os filmes da sua programação simultaneamente em todas as doze cidades onde ocorre, sempre com pelo menos dois filmes em cartaz por dia. Além disso, a maioria dos títulos apresentados têm distribuição garantida em território nacional e entrarão em cartaz nos próximos meses.

Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fotos: Divulgação.

Confira o trailer de Bem-vindos a Marwen, de Robert Zemeckis, com Steve Carell

por: Cinevitor

marwentrailerAnimação e atores reais: Steve Carell cria um mundo de novas memórias.

Protagonizado por Steve Carell, Bem-vindos a Marwen, no original Welcome to Marwen, mostra como o poder da imaginação é capaz de restaurar um espírito humano fragilizado em uma história real de luta e superação.

Dirigido por Robert Zemeckis, da franquia De Volta para o Futuro e vencedor do Oscar por Forrest Gump – O Contador de Histórias, o longa aborda a história de Mark, um homem que depois de sofrer um ataque brutal, precisa descobrir uma forma de recontar sua vida e reviver suas memórias.

Além de Carell, o elenco conta também com Eiza González, Diane Kruger, Leslie Mann, Gwendoline Christie, Merritt Wever, Janelle Monáe, Neil Jackson, Siobhan Williams, Matt O’Leary e Stefanie von Pfetten.

Com roteiro assinado por Caroline Thompson, de Edward Mãos de Tesoura, e Robert Zemeckis, o filme tem produção de Steve Starkey, parceiro de Zemeckis e também ganhador do Oscar por Forrest Gump. A produção executiva fica a cargo de Jackie Levine e Jeff Malmberg, responsável pela direção do documentário Marwencol, de 2010, em que o filme é baseado.

Confira o trailer de Bem-vindos a Marwen, que tem estreia prevista no Brasil para janeiro de 2019:

Foto: Divulgação/Universal Pictures.

Mauricio Eça vai dirigir longa sobre o julgamento de Suzane von Richthofen

por: Cinevitor

mauricioecafilmesuzaneDepois de Carrossel, Mauricio Eça levará o Caso Richthofen para os cinemas.

Foi anunciado nesta semana o início da produção do filme A menina que matou os pais, drama psicológico que narra o julgamento de Suzane von Richthofen e Daniel Cravinhos, réus confessos do assassinato dos pais de Suzane em um crime que chocou o Brasil, em 2002.

Com direção de Mauricio Eça, de Apneia e da franquia Carrossel, a pesquisa do longa durou mais de seis meses e analisou todos os arquivos públicos do julgamento, desde o assassinato até a condenação: “O filme que iremos contar é um thriller psicológico, de suspense, onde discutiremos os motivos que levaram ao fato, com detalhes e discussões nunca antes debatidos sobre o caso. Sem dúvida alguma essa é uma história muito forte e original e por ser real torna tudo mais absurdo e instigante. O filme traz um tema que muita gente conhece e tem ideias preconcebidas, mas as pessoas não sabem o mais importante que é o motivo que levou a filha e seu namorado a matarem seus pais. Por isso, esse projeto parte de um grande desafio que é entender um pouco a mente de cada um dos dois assassinos”, comenta o diretor.

O roteiro é assinado por Ilana Casoy, criminóloga, escritora e maior especialista em serial killers do Brasil, juntamente com Raphael Montes, escritor brasileiro de literatura policial, sucesso de público e de crítica, traduzido em mais de 20 países.

“Tivemos todos os cuidados necessários para construir um roteiro inovador. Foram meses de pesquisa e entrega de todos envolvidos; não é fácil, psicologicamente, ter acesso a tantos detalhes e construir uma proposta de filme sobre um crime tão bárbaro. Será um desafio para nós, não só atrair a quem conhece o caso como também jovens que não tiveram acesso aos fatos na época”, afirma Marcelo Braga, produtor da Santa Rita Filmes.

Com distribuição da Galeria Distribuidora, braço da Vitrine Filmes dedicado ao lançamento de filmes com maior apelo comercial, o lançamento de A menina que matou os pais está previsto para o primeiro semestre de 2019. O roteiro do longa já está pronto e as gravações estão previstas para acontecer no segundo semestre de 2018. O casting para escolher os protagonistas ainda está sendo realizado pela equipe.

Foto: Aline Arruda.

Crô em Família, com Marcelo Serrado, ganha trailer e chega aos cinemas em setembro

por: Cinevitor

cro2emfamiliatrailerMarcelo Serrado e Jefferson Schroeder em cena.

Sucesso na novela Fina Estampa, de Aguinaldo Silva, que foi ao ar em 2011, Crô virou filme em 2013, em uma produção que teve 1,6 milhões de espectadores. Agora, em Crô em Família, com direção de Cininha de Paula e estrelado por Marcelo Serrado, o novo longa trata, com bom humor, de temas como a diversidade, o valor da amizade e as novas famílias. A história original é de Aguinaldo Silva e o roteiro adaptado é de Leandro Soares.

O filme conta a história de Crô, que se tornou um empresário bem sucedido e famoso, dono de sua própria escola de etiqueta e finesse, mas se sente sozinho. Carente e vulnerável, o mordomo se envolve com uma família suspeita e precisará lidar também com as críticas ácidas da colunista de celebridades Carlota Valdez, vivida por Monique Alfradique.

O longa também traz no elenco Tonico Pereira, Arlete Salles, Karina Marthin, João Baldasserini, Mel Maia, Jefferson Schroeder, Mary Sheyla, Raphael Vianna e Rosi Campos. Além disso, conta com as participações especiais de Fabiana Karla, Pabllo Vittar, Jojo Todynho, Carol Sampaio, Preta Gil, Gigante Leo, Luis Miranda, Marcus Majella e Marcos Caruso. Os dois últimos, nas peles de Ferdinando e Seu Peru, seus personagens de Vai que Cola e Escolinha do Professor Raimundo –  Nova Geração.

Confira o trailer de Crô em Família, que chega aos cinemas no dia 6 de setembro:

Foto: Eny Miranda.

Primeiro trailer de O Doutrinador, protagonizado por Kiko Pissolato, é divulgado

por: Cinevitor

odoutrinadortrailerFilme revela toda a fúria do anti-herói que caça corruptos.

O Doutrinador, longa brasileiro inspirado na HQ homônima, acaba de ganhar seu primeiro trailer com cenas do personagem-título em ação, combatendo seus principais inimigos: políticos e empresários corruptos. Kiko Pissolato vive o protagonista Miguel, um agente federal que conhece de perto as engrenagens do sistema e, ao sofrer uma tragédia pessoal, se torna um vigilante e decide combater a corrupção de forma atormentada e implacável: eliminando os corruptos.

Personagem criado pelo quadrinista Luciano Cunha, O Doutrinador ganhou repercussão nas redes sociais com a premissa de ser um agente das forças especiais determinado a dar um fim na corrupção caçando corruptos de todas as matizes ideológicas. Depois de ganhar o mundo, com resenhas em vários países como EUA, Inglaterra e Argentina e com três edições impressas esgotadas no Brasil, o quadrinho, além de filme, vai virar também série.

Sob a direção de Gustavo Bonafé, de Legalize Já! e Chocante, e codireção de Fabio Mendonça, de A Noite da Virada, o longa chega aos cinemas com Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi, Natália Lage, Natallia Rodrigues, Tainá Medina, Carlos Betão, Samuel de Assis e Tuca Andrada no elenco. Já a série, que será exibida no canal Space, tem direção geral de Bonafé, enquanto Mendonça dirige alguns episódios.

O filme e a série foram criados pelo próprio Luciano Cunha e Gabriel Wainer, que também assinam o roteiro ao lado de Mirna Nogueira, L.G. Bayão, Guilherme Siman, Rodrigo Lage e Denis Nielsen.

O Doutrinador apresenta um anti-herói no melhor estilo dos vigilantes dos quadrinhos: Miguel, um agente federal altamente treinado que vive num Brasil cujo governo foi sequestrado por uma quadrilha de políticos e empresários. Uma tragédia pessoal o leva a eleger a corrupção endêmica brasileira como sua maior inimiga. E ele começa a se vingar da elite política brasileira em pleno período de eleições presidenciais, numa cruzada sem volta contra a corrupção.

Confira o primeiro trailer de O Doutrinador, que estreia no dia 20 de setembro:

Foto: Divulgação/Paris Entretenimento.

Confira o trailer de Distúrbio, novo filme de Steven Soderbergh, com Claire Foy

por: Cinevitor

disturbiotrailerClaire Foy em cena: suspense estreia direto nas plataformas digitais.

Filmado inteiro e exclusivamente com iPhone 7 Plus, Distúrbio, novo thriller de suspense do diretor Steven Soderbergh, de Magic Mike, Erin Brockovich: Uma Mulher de Talento e Onze Homens e um Segredo, chega às plataformas digitais, para compra ou aluguel, no dia 19 de julho.

Estrelado por Claire Foy, do seriado The Crown, o filme conta a história de Sawyer Valentini, que perseguida por um stalker virtual deixa sua cidade natal para escapar desse passado em busca de um novo emprego. Não cessando o problema, ela pede ajuda as autoridades, mas é involuntariamente internada em uma instituição mental e, com isso, confrontada por seu maior medo: o que está vivendo é real ou apenas uma ilusão?

Com roteiro de Jonathan Bernstein e James Greer, o longa conta também com Joshua Leonard, Sarah Stiles, Marc Kudisch, Amy Irving, Colin Woodell, Lynda Mauze, Zach Cherry e Jay Pharoah no elenco.

Confira o trailer de Distúrbio:

Foto: Divulgação/Twentieth Century Fox Home Entertainment.